This content is not available in your region

Rússia bombardeia região de Kiev

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Volodymyr Zelenskyy condenou o ataque
Volodymyr Zelenskyy condenou o ataque   -   Direitos de autor  Efrem Lukatsky/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved

As regiões de Kiev e Chernihiv voltaram a ser alvo, mais uma vez, de um ataque maciço das forças invasoras russas, esta quinta-feira.

De acordo com as autoridades ucranianas, mais de 20 mísseis foram disparados do Mar Negro. Uma unidade militar, na periferia de Kiev, foi atingida.

O ataque ocorreu no Dia do Estado da Ucrânia, antes da visita do presidente lituano Gitanas Nauseda, e prontamente condenado por Volodymyr Zelenskyy.

"As tropas terroristas russas apoiam o nosso feriado com um aumento da atividade dos foguetes. As sirenes de ataque aéreo soaram muitas vezes em muitas cidades ucranianas hoje. Nesta situação, para mim, foi muito importante ouvir do presidente lituano dizer que, no futuro, haverá mais apoio para as Forças Armadas ucranianas", disse.

As forças ucranianas recorreram a artilharia pesada para manterem os invasores longe de Kharkiv, a segunda cidade do país.

Também Kharkiv, a segunda cidade do país, foi alvo de bombardeamentos por parte dos russos, de acordo com o governador local.

Entretanto, o Kremlin divulgou um vídeo do que diz serem "unidades de sapadores do Distrito Militar Ocidental a realizarem a desminagem de colonatos libertados na região de Kharkiv".

Entretanto, as forças ucranianas anunciaram uma contraofensiva para retomar a região ocupada de Kherson no sul do país, território ocupadas pelas forças do presidente russo Vladimir Putin no início da guerra.