This content is not available in your region

Israel anuncia a morte do líder do braço armado da Jihad Islâmica

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Criança ferida num hospital de Gaza
Criança ferida num hospital de Gaza   -   Direitos de autor  AP Photo

O número de mortos da escalada de violência entre Israel e a Faixa de Gaza subiu para 29 e haverá mais de 200 feridos do lado palestiniano e 21 do lado israelita.

Seis crianças terão perdido a vida.

O exército israelita diz ter provas irrefutáveis de que de que um foguete perdido de militantes da Jihad Islâmica terá sido responsável pela morte de várias crianças em Jabalia, no norte de Gaza, no sábado.

O estado hebraico anuncia também este domingo a morte de mais um líder da Jihad Islâmica, Khaled Mansour, o responsável do braço armado do movimento, e mais dois elementos do grupo.

Segundo um porta-voz militar israelita, Mansur foi um dos principais lançadores de foguetes em Israel durante a escalada de maio de 2021 e foi responsável por múltiplos ataques a alvos israelitas.

O anúncio da morte deste líder da Jihad ocorre no terceiro dia de violência na região. Os militares israelitas avisaram que as operações aéreas mortais contra os militantes em Gaza poderiam durar uma semana, uma vez que as trocas de tiros estavam em curso por um segundo dia na pior escalada desde a guerra do ano passado.

O primeiro-ministro israelita, Yair Lapid, reuniu o gabinete de segurança no sábado à noite.

O atual pico de tensão começou na sexta-feira com uma pesada ofensiva queIsrael diz ser "preventiva" contra alvos jihadistas em Gaza.

Israel considera que as ligações do Movimento Jihad Islâmica ao Irão o tornam um grupo satélite de Teerão, que é visto pelo Estado hebraico como uma ameaça existencial.

Observadores internacionais temem uma nova guerra israelo-palestiniana.