This content is not available in your region

China prolonga exercícios militares de perto de Taiwan

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Navio militar perto de Taiwan
Navio militar perto de Taiwan   -   Direitos de autor  SAM YEH/AFP

China continua os exercícios militares perto de Taiwan, apesar dos apelos internacionais.

Os exercícios de "fogo real" em torno de Taiwan tiveram início na quinta-feira, após a saída da presidente da Câmara dos Representantes norte-americana, Nancy Pelosi, e deviam de ter terminado no domingo.

"A Austrália continua a insistir no reduzir da escalada. Isto não é algo que apenas a Austrália esteja a pedir, toda a região está preocupada com a situação atual, toda a região está a pedir a restauração da estabilidade," afirmou a ministra dos Negócios Estrangeiros australiana, Penny Wong.

"Há uma espécie de assertividade crescente da China, não só nesta parte do mundo, mas também a nível global. A China está também muito atenta ao que está a acontecer na Europa, ao que está a acontecer na Ucrânia. (Por isso) É muito importante que trabalhemos em conjunto e que enviemos o mesmo tipo de mensagem sobre a necessidade de tercontenção, de não exagerar nas suas acções e de não criar outro ponto de fricção regional e global," declarou  o ministro dos Negócios Estrangeiros letão, Edgars Rinkevics.

Os militares chineses anunciaram esta segunda-feira que vão continuar os exercícios perto de Taiwan, em protesto contra a visita de Nancy Pelosi à ilha reclamada por Pequim.