This content is not available in your region

Senado aprova o maior pacote climático dos EUA

Access to the comments Comentários
De  Luis Guita  & Euronews
Senado dos EUA
Senado dos EUA   -   Direitos de autor  AFP

Vitória para Joe Biden. A menos de 100 dias das eleições intercalares, o Senado norte-americano aprovou o plano do Presidente dos Estados Unidos da América sobre o clima e a saúde

A vice-presidente norte-americana, Kamala Haris, teve o voto de desempate, após uma sessão nocturna no Senado, para aprovar o projecto de lei de 422 mil milhões de euros, numa reviravolta significativa a favor de Biden.

A Lei de Redução da Inflação visa combater as alterações climáticas, baixar os custos dos medicamentos para os idosos, reduzir os preços da energia e obrigar os ricos a pagarem mais impostos.

"Hoje, depois de mais de um ano de trabalho árduo, o Senado está a fazer história. Estou confiante que a Lei de Redução da Inflação perdurará como uma das proezas legislativas definidoras do século XXI. A nossa lei reduz a inflação, diminui os custos, cria milhões de empregos bem pagos e é o pacote climático mais arrojado da história dos EUA," afirmou o líder da maioria Democrata no Senado, Chuck Schumer.

Na frente climática, os Democratas dizem que a legislação irá reduzir as emissões de carbono dos EUA em 40% até 2030. Milhares de milhões de dólares serão usados para encorajar a produção de mais veículos eléctricos e fomentar a energia limpa.

Após 18 meses de intensas discussões, o projecto de lei regressa esta semana à Câmara dos Representantes para uma votação final, antes de ser promulgado pelo Presidente Biden.