Incêndio em Cuba continua fora de controlo

Cuba enfrenta o maior desastre industrial da sua história
Cuba enfrenta o maior desastre industrial da sua história Direitos de autor Ismael Francisco/The Associated Press
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O incêndio nos depósitos de combustíveis de Matanzas, em Cuba, continua fora de controlo. Equipas da Venezuela e México chegaram à ilha para ajudar

PUBLICIDADE

Cuba está a enfrentar o maior desastre industrial da sua história. Na segunda-feira, quando estavam em curso operações de combate a incêndios num depósito de combustível na cidade de Matanzas, uma série de grandes explosões ampliou a zona da tragédia. Quatro depósitos de combustível foram cedendo às chamas, uns atrás dos outros.

Em conferência de imprensa, Alexander Ávalos, da Brigada Nacional de Combate a Incêndios, disse: "O fogo cresceu agora em tamanho. Já estão comprometidos os quatro tanques de uma capacidade de 50 mil metros cúbicos. Estamos a defender o Terminal 321 onde se encontram os tanques de produtos claros, principalmente evitando a propagação do incêndio".

Até agora, há a registar um morto e 125 feridos, mas há 14 pessoas desaparecidas, na maioria bombeiros, que estavam a combater as chamas, no momento das explosões.

Os habitantes de Matanzas, a 100 km de Havana, estão preocupados.

Estamos muito preocupadas com as crianças, os idosos e a economia de Matanzas - onde estamos - e a economia do país. Não sabemos como isto vai terminar e, oxalá que Deus queira e ajude a que venham mais pessoas e mais países ajudar-nos.

Equipas do México e Venezuela estão já em Cuba para ajudar a apagar o incêndio.

Um duro golpe, num país que desde maio não consegue satisfazer a procura de energia de uma população de 11 milhões de habitantes. As autoridades impuseram cortes de energia de até 12 horas por dia em algumas regiões.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

ONU vota contra embargo norte-americano a Cuba

Jovens cubanos estarão a ser obrigados a integrar o exército russo na Ucrânia

Chéquia quer apostar na energia nuclear e deixar carvão até 2033