EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Apreensão de 15 toneladas de "gás do riso" em França

Manipulação de uma botija de óxido nitroso, de assistência a doentes, numa ambulância
Manipulação de uma botija de óxido nitroso, de assistência a doentes, numa ambulância Direitos de autor Lisa Rathke/Copyright 2017 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Lisa Rathke/Copyright 2017 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A polícia francesa fez uma apreensão recorde de óxido nitroso, conhecido como "gás do riso", cada vez mais usado por jovens, pela euforia que provoca

PUBLICIDADE

A polícia francesa da região de Paris apreendeu 15 toneladas de óxido nitroso, o chamado gás hilariante ou gás do riso.

Trata-se de uma apreensão recorde.

O gás, que tem múltiplas aplicações industriais e é utilizado pela medicina como anestésico, é cada vez mais procurado por jovens pelos efeitos eufóricos que provoca.

Utilizado sem controlo, o óxido nitroso pode provocar a morte.

Cada embalagem é vendida em França a cerca de 20 euros.

Foi o acaso que levou os agentes a esta descoberta, após uma simples operação de estrada de controlo de um motociclista. O indivíduo era vendedor de óxido nitroso que ia fazer uma entrega. Depois de confessar, foi seguido até um armazém descaracterizado, cerca de 30 km a leste de Paris, onde foram descobertos numerosos cilindros contendo este gás do riso, que estava a ser vendido ilegalmente.

Segundo um estudo de 2013, das Nações Unidas, o óxido nitroso é o terceiro gás que mais contribui para o aquecimento global, e o que tem maior efeito na degradação da camada de ozónio.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polícias francesa e espanhola simulam ataque terrorista em preparação para os Jogos Olímpicos

Caça ao homem em França depois de emboscada a carrinha celular que matou dois guardas prisionais

Violência policial aumenta em Amsterdão durante protestos pró-Palestina