Fogos não dão descanso aos bombeiros na Europa

As autoridades foram obrigadas a evacuar quatro localidades da Comunidade Valenciana
As autoridades foram obrigadas a evacuar quatro localidades da Comunidade Valenciana Direitos de autor Alberto Saiz/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
De  euronews com Lusa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Chamas fora de controlo na Comunidade Valenciana em Espanha. Incêndio na Serra da Estrela, em Portugal controlado após 10 dias

PUBLICIDADE

As chamas não dão tréguas aos bombeiros em Espanha, em especial na Comunidade Valenciana, no leste do país.

Os incêndios que lavram há vários dias em Alicante e Castellón devoraram, já, mais de 20.000 hectares de mato e floresta.

As autoridades foram obrigadas a evacuar quatro localidades, mais de 2000 pessoas tiveram de sair de suas casas.

O combate às chamas tem sido difícil devido à topografia do terreno, aos difíceis acessos e às condições climatéricas adversas como altas temperaturas e fortes ventos.

Em Itália, as chamas deflagraram também na ilha de Pantelleria, que fica no Mar Mediterrâneo entre a Sicília e a Tunísia.

A intensidade do incêndio levou as autoridades a retirar, por precaução, mais de três dezenas de pessoas onde se incluiu o estilista Giorgio Armani que se encontrava a passar férias na ilha.

O fogo foi entretanto controlado.

Em Portugal, o incêndio que durante mais de 10 dias lavrou no Parque Natural da Serra da Estrela, e que consumiu mais de 25.000 hectares,foi dominado durante a madrugada desta quinta-feira. Mais de 1500 operacionais estão no terreno para evitar reativações.

Entretanto, o comandante nacional da Proteção Civil, André Fernandes, confirmou que o país não acionou formalmente o mecanismo de ajuda europeu para combater o fogo da serra da Estrela por falta de meios disponíveis, devido a incêndios noutros Estados-membros.

“Não houve o acionamento do mecanismo em virtude de ter sido já acionado por outros países e os meios estarem já a ser empenhados noutros países”, disse André Fernandes, salientando que o mecanismo europeu de proteção civil é usado segundo a disponibilidade dos meios existentes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Um arquiteto juntou-se a 17 famílias e nasceu a primera cooperativa de habitação em Madrid

Só em janeiro, Canárias receberam mais migrantes do que na primeira metade de 2023

Vinícius Júnior, jogador do Real Madrid, não conseguiu conter as lágrimas ao falar de racismo