This content is not available in your region

Monkeypox está a crescer 20% por semana

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Posto de vacinação contra a Monkeypox
Posto de vacinação contra a Monkeypox   -   Direitos de autor  Lynne Sladky/AP Photo

A varíola do macaco continua a espalhar-se pelo globo com o número de casos a crescer 20% durante a última semana.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), quase todas as infeções estão a ser relatadas nos continentes europeu e americano.

 Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da organização, revelou: "Mais de 35 mil casos de Monkeypox foram até agora notificados em 92 países e territórios. Quase 7.500 casos foram notificados na semana passada, um aumento de 20% em relação à semana anterior, que também foi mais de 20% do que na semana anterior".

O responsável da OMS revelou ainda um total de 12 mortes relacionadas com a Monkeypox, fora de África, onde o vírus é normalmente encontrado.

A OMS lembra que embora a maioria dos casos notificados seja entre homens que fazem sexo com outros homens, o vírus pode ser apanhado através do contacto íntimo entre quaisquer indivíduos infetados.

Há campanhas de vacinação em curso em muitos países, mas os especialistas dizem que a vacina não é a solução para controlar as infeções e que é importante tomar precauções como reduzir o número de parceiros sexuais ou evitar sexo em grupo.

Canadá vacina turistas

A capital da província do Quebeque, no Canadá, localizada a cerca de 70 quilómetros a norte da fronteira dos EUA, decidiu disponibilizar a vacina a todos aqueles que se consideram em risco, residentes ou turistas.

Com a falta de vacinas nos Estados Unidos, há muita gente a atravessar a fronteira para se vacinar em Montreal.

Desde que a campanha de vacinação foi lançada, em meados de maio, assim que os primeiros casos de varíola do macaco foram detetados, Montreal inoculou 18.500 pessoas, 13% das quais estrangeiras.

O objetivo é administrar 25.000 doses e vacinar cerca de 75 a 80% da população considerada em risco, em particular homens que têm relações sexuais com homens ou com múltiplos parceiros.

Desde 11 de agosto, o Canadá registou 1.059 casos confirmados de monkeypox, mas as autoridades veem sinais de que as infeções começam a abrandar.