EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Zelenskyy a Putin: Se soldados forem julgados, não há mais negociações

AP
AP Direitos de autor David Goldman/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor David Goldman/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente da Ucrânia teme que Rússia inicie o julgamento dos soldados ucranianos que estão em Mariupol

PUBLICIDADE

Não haverá mais conversações se Putin iniciar julgamento de soldados em Mariupol. É o aviso de Zelenskyy ao presidente russo. 

Tal como prometido, o Dia da Independência da Ucrânia vai ser celebrado este ano com veículos militares russos destruídos. Acontece a 24 de agosto, data também que assinala seis meses de guerra.

A Ucrânia prepara-se para o pior. Zelenskyy acredita que Putin vai aproveitar o dia para desencadear mais ataques e para iniciar o julgamento dos mais de dois mil soldados ucranianos presos em Mariupol. 

Se isso acontecer, Zelenskyy diz que essa "será a linha além da qual nenhuma negociação será possível", admitido que "não haverá mais conversas" com Putin. 

A usina nuclear de Zaporíjia, na Ucrânia, tem estado debaixo da atenção dos lideres internacionais.

Putin chegou a acordo com Emmanuel Macron e vai permitir a inspeção ao local por parte da Agência Internacional de Energia Atómica. Teme-se um desastre pior do que o de Chernobyl.

O chanceler alemão voltou a referir, este domingo, que a Alemanha vai continuar a apoiar a Ucrânia e a condenar a vizinha Rússia.

Olaf Scholz realçou que "o governo russo tem que entender que não se vai livrar das sanções simplesmente só porque estão à espera que as circunstâncias mudem." 

Mas o apoio não parece suficiente para duas ativistas que decidiram invadir o evento onde estava Olaf Scholz. Seminuas, pediram embargo ao gás russo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Zelenskyy avisa que Putin pode fazer algo "repugnante" no 24 de agosto

"Sem retirada russa não há paz", diz Zelenskyy a Guterres e Erdoğan

Conselheiro de Zelenskyy fala de "desmilitarização em ação" na Crimeia