Emmanuel Macron na Argélia pela "juventude e futuro"

Visita de Macron a Argel
Visita de Macron a Argel Direitos de autor AP
De  Euronews com AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Visita do Presidente de França tem como objetivo "curar as feridas do passado"

PUBLICIDADE

No primeiro dia da visita à Argélia, Emmanuel Macron depositou uma coroa de flores no monumento aos mártires da Independência. A visita coincide com o 60º aniversário do fim da guerra e a proclamação da independência da Argélia em 1962. Mas o presidente francês disse estar acima de tudo determinado a dirigi-la para "a juventude e o futuro".

Do lado argelino, a visita de Macron é vista como um marco para "um novo impulso a uma nova visão baseada na igualdade de tratamento e num equilíbrio de interesses", de acordo com a agência oficial APS. A escolha do presidente francês para fazer esta viagem no início do seu segundo mandato de cinco anos corresponde também, segundo Argel, a "um reconhecimento do papel da Argélia na região" e a um "regresso em vigor da diplomacia argelina à cena internacional".

Desde o início da guerra na Ucrânia, a Argélia, o maior produtor de gás em África e um dos dez maiores do mundo, tem sido muito procurada pelos europeus que estão ansiosos por reduzir a sua dependência do gás russo.

O gás argelino "não é realmente o tema da visita" e não haverá "anúncios de grandes contratos ou negociações", disse o Palácio do Eliseu, embora a chefe do gigante da energia Engie, Catherine MacGregor, faça parte da delegação.

Os dois presidentes irão também discutir a situação no Mali, da qual o exército francês acaba de se retirar, e a crescente influência russa em África.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Argélia quer aderir ao grupo dos países BRICS

Argélia assinala 60 anos de independência

Morte de jovens azeda as relações entre Argélia e Marrocos