Ajuda internacional chega ao Paquistão

Famílias deslocadas recebem ajuda alimentar
Famílias deslocadas recebem ajuda alimentar Direitos de autor Shazia Bhatti/Copyright 2022 The Associated Press
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ajuda internacional começa a chegar ao Paquistão. Mais de 33 milhões de pessoas afetadas pelas piores inundações da história do país

PUBLICIDADE

A ajuda internacional começou a chegar ao Paquistão à medida que o país continua a debater-se com as consequências de uma "monção cataclísmica", como classificou o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

Esta quarta-feira, chegaram aviões carregados com tendas, alimentos e medicamentos vindos da China, Turquia e Emirados Árabes Unidos, de acordo com Ministério paquistanês dos Negócios Estrangeiros.

França anunciou que vai fretar um avião, esta semana, para prestar ajuda às vítimas das cheias no Paquistão, incluindo equipamento de sobrevivência, disse quarta-feira o Ministério dos Negócios Estrangeiros francês.

Segundo as autoridades, cerca de 33 milhões de pessoas foram afetadas e estima-se que número provisório de mortos ultrapasse os 1.200. Há registo de mais de 3.500 feridos e meio milhão de deslocados.

O primeiro-ministro paquistanês Shehbaz Sharif afirmou que estas são "as piores inundações da história do Paquistão". O Executivo estima que serão necessários pelo menos 10 mil milhões de euros para reparar os danos maciços nas infraestruturas, particularmente nos setores das telecomunicações, estradas e agricultura.

Entretanto, a prioridade é dar assistência aos deslocados e resgatar os milhares de paquistaneses que continuam isolados em zonas como montanhas e vales no norte, e nas aldeias remotas no sul e no oeste do país.

As autoridades paquistanesas temem agora a a propagação de doenças transmitidas pela água entre os milhares de vítimas das inundações.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Paquistaneses lamentam perdas provocadas pelas inundações

Inundações no Paquistão fazem pelo menos 1061 mortos

"Acqua alta" volta a atingir Veneza e inunda Praça de São Marcos