This content is not available in your region

À descoberta dos produtos gastronómicos das Ilhas Canárias

De  Cristina Giner  & Euronews
À descoberta dos produtos gastronómicos das Ilhas Canárias
Direitos de autor  euronews

As ilhas Canárias são um verdadeiro paraíso natural. Estas ilhas caracterizam-se por ter condições naturais adversas, mas, mesmo assim, conseguem oferecer produtos autóctones de grande qualidade. Para além disso, as Canárias têm paisagens fascinantes, de tirar o fôlego.

Viajámos para Lanzarote, Fuerteventura e La Palma, ilhas com clima ameno, mas condições adversas para a agricultura, com pastos áridos, vinhas vulcânicas e plantações de bananeiras em colinas de lava.

Chegámos à região de vinhos de Lanzarote, que tem a Designação de Origem Protegida. Aqui, os vulcões entraram em erupção há 300 anos, devastando parte da ilha.

Vinhas plantadas em colinas de lava

Nesta paisagem, a viticultura foi mantida viva. As cinzas transformaram-se em solo fértil, graças a um engenhoso método de cultivo.

Euronews
Vinhas cultivadas em colinas de lava.Euronews

Jorge Rodriguez Alonso, vitivinicultor, explicou que os agricultores/viticultores "escavam um buraco até à camada superior do solo e removem a camada de cinzas vulcânicas, o que faz com que a pouca água que cai no Inverno não se evapore”.

As vinhas têm umas paredes semi-circulares que as protegem do vento. Jorge cuida destas vinhas que foram plantadas no século XIX. Nessa altura, a maioria das vinhas europeias foram destruídas por uma praga.

Estamos agora numa vinha que tem 200 anos e isto acontece nas Canárias graças ao facto da famosa praga da Filoxera não ter aqui chegado
Jorge Rodriguez Alonso
Vitivinicultor espanhol

Vinhos vulcânicos fazem as delícias de quem os prova

Os vinhos vulcânicos são a alma desta terra única. As pessoas que os provam destacam a sua frescura e sabor salgado.

"Vinho Malvasia vulcânico seco, tentamos exprimir toda a salinidade das nossas vinhas num só copo", disse um dos viticultores locais.

Fuerteventura: o berço do quejo de cabra Majorero

A ilha de Fuerteventura é o berço do quejo de cabra Majorero. Uma ilha árida e vulcânica. Um habitat perfeito para estas cabras, uma raça nativa bem adaptada ao terreno seco e a condições climáticas adversas.

O leite recém-ordenhado local faz com que estes queijos tradicionais sejam premiados mundialmente, uma tradição que foi herdada de civilizações indígenas.

Euronews
CabrasEuronews

Produtores procuram modelo sustentável

Atualmente, os produtores apostam num modelo sustentável, que se foca principal na poupança de energia.

“Estamos há já alguns anos a desenvolver um plano estratégico sustentável, focado principalmente na poupança energética. 50% do nosso consumo energético vai ser renovável. Estamos também a digitalizar todo o funcionamento da nossa própria fábrica”, referiu Esteban Alberto, CEO da empresa Maxorata.

Mas fazer o primeiro queijo de cabra espanhol, que tem um selo de denominação de origem protegida, requer conhecimento e habilidade. Ao longo dos anos, o prestígio tem vindo a crescer. Os queijos de Esteban conquistaram mais de mil prémios nacionais e internacionais.

"Notarás a sua textura cremosa, com toques de caramelo e de café. Isto é o que faz dele um produto singular", referiu Esteban à jornalista da Euronews.

La Palma: plantações de bananas cultivadas em colinas de lava

Em La Palma, também conhecida como a ilha bonita, visitámos uma plantação de bananas, cultivada em colinas de lava.

A Esther acompanhou-nos pelas plantações. As ilhas Canárias produzem mais de metade das bananas consumidas na Europa. E são as únicas no mundo que têm um estatuto de indicação geográfica protegida.

Euronews
Plantação de bananasEuronews

Esther Dominguez, chefe do departamento técnico da empresa ASPROCAN, explicou como é feito o cultivo.

"É um cultivo muito tradicional. Todo o trabalho é feito à mão. E, como somos produtores europeus, temos requisitos ambientais muito importantes. Tudo isto, a juntar ao cuidado dos produtores, conseguimos ter um produto único no mundo”, referiu.

À primeira vista, podem parececer árvores, mas são plantas, que crescem através de rizomas, caules modificados. Cada planta mãe tem vários rebentos e apenas um cacho de bananas em toda a vida. Os frutos são colhidos durante todo o ano. Dwarf Cavendish é a variedade principal de bananas.

As frutas são apanhadas dias antes de chegarem aos mercados europeus, em vez de semanas antes, como acontece nas Caraíbas. Tratam-se, portanto, de bananas de maior proximidade, que não têm de percorrer tantos quilómetros.

Estes são os produtos locais mais famosos das ilhas Canárias.