This content is not available in your region

Filho de Ahmad Massoud segue as pisadas do pai na luta pela liberdade

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
AP
AP   -   Direitos de autor  Christophe Archambault/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved

Ahmad Massoud é, para muitos, um símbolo da luta do Afeganistão pela liberdade e pela soberania. O pai, com o mesmo nome, lutou na década de 80 contra a ocupação soviética e enfrentou os talibã quando assumiram o poder.

A filho, de 33 anos, segue as pisadas do pai. É licenciado em política internacional e representa uma alternativa à realidade atual do país.

Anelise Borges: Logo depois da queda de Cabul escreveu e cito "Estou pronto para seguir os passos do meu pai. Os combatentes mujahideen estão preparados para mais uma vez enfrentar os Talibã. Temos munições e armas que guardamos desde o tempo de meu pai." O que é que aconteceu com esta promessa, com esta luta? Onde está a resistência enquanto falamos, aqui, hoje?

**Ahmad Massoud: "**Fiquei em Cabul e muitas pessoas ficaram em Cabul com uma esperança: Uma transição pacífica. No entanto, infelizmente, o colapso do governo, o erro de cálculo e a intenção dos Talibã de não resolverem o problema do Afeganistão através da paz e do diálogo e, acabarem a perder tempo, fizeram-nos chegar a esta catástrofe.

Desde a tomada do país, Ahmad Massoud lidera uma resistência militar no norte do Afeganistão, mas diz que o apoio não é suficiente. "Nenhuma mente sã diria não, não precisamos de nada. É claro que precisamos de apoio, é claro que precisamos de ajuda", admite Massoud. 

O legado tem um peso

Massoud está a ocupar um lugar de um homem que sempre admirou, que é visto como uma lenda e como um símbolo de um país mais livre.

**"**Era um homem muito forte. Tinha esse tipo de carisma, tinha aquela atmosfera à volta dele que fazia sentir as pessoas mais calmas, do género: Nada de mal vai acontecer, porque ele está aqui.", conta. "Lembro-me de tempos muito difíceis e Panjshir estava completamente cercada pelos Talibã, eles vieram e queriam capturar a cidade, e foi muito, muito difícil, mas as pessoas em Panjshir estavam felizes e sorridentes e perguntava-me porquê. Tinham uma expressão que significava: 'O Massoud está aqui’, como quem: Ele está aqui, vai resolver isto. "Se ele conseguiu derrotar os russos, conseguimos ultrapassar isto". Ele era assim. Era um farol de esperança.", descreve o agora líder da oposição.