This content is not available in your region

Ucrânia põe fim ao controlo total russo da região de Luhansk

Access to the comments Comentários
De  sasha vakulina
euronews_icons_loading
Ucrânia reclama conquista de Bilohorivka
Ucrânia reclama conquista de Bilohorivka   -   Direitos de autor  AP Photo

As forças ucranianas continuam a atacar militares, transportes e a logística da Rússia no sul da Ucrânia, na região de Kherson, enquanto a contraofensiva continua no nordeste, onde a Ucrânia parece ter feito um avanço na região de Luhansk.

O Instituto para o Estudo da Guerra (ISW, na sigla original), sediado nos Estados Unidos, diz que as forças ucranianas continuam provavelmente a desenvolver operações ofensivas limitadas e localizadas através do rio Oskil e ao longo da linha Lyman-Bilohorivka.

As imagens de combate geolocalizadas confirmam que as tropas ucranianas retomaram Bilohorivka, que fica a 20 quilómetros da área de Lysychansk-Sievierodonetsk.

Este foi o último reduto ucraniano na região de Luhansk que a Rússia capturou a 3 de julho.

Este desenvolvimento significa que a Rússia já não tem o controlo total da região de Luhansk, muito menos da região de Donetsk.

O ISW diz que a discussão urgente entre os líderes separatistas sobre a necessidade de referendos para a Rússia anexar imediatamente as regiões de Luhansk e Donetsk sugere que a contraofensiva da Ucrânia no norte do país está a deixar em pânico as forças próximas a Moscovo e alguns decisores do Kremlin.

O que é que Moscovo diz sobre isto? O vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, Dmitry Medvedev, disse que “os referendos no Donbass são essenciais, não apenas para a proteção sistemática dos moradores daquela área e de outros territórios libertados, mas também para a restauração da justiça histórica”.