EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

As forças ucranianas assumiram o controlo da cidade de Lyman

Forças ucranianas na região de Lyman
Forças ucranianas na região de Lyman Direitos de autor Kostiantyn Liberov/ Associated Press
Direitos de autor Kostiantyn Liberov/ Associated Press
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As forças ucranianas cercaram milhares de soldados russos e assumiram o controlo de Lyman. Ministério da Defesa russo confirma a retirada das tropas

PUBLICIDADE

Os soldados ucranianos assumiram o controlo da cidade de Lyman, na região de Donetsk.

As tropas russas retiraram-se para evitar serem completamente cercadas pelo exército ucraniano.

Numa declaração sobre a retirada, o Ministério da Defesa russo admitiu que o inimigo continua a sua ofensiva apesar de sofrer pesadas baixas na sua tentativa de recapturar novo território no Donbass.

As tropas ucranianas dizem ter cercado vários milhares de soldados russos dentro e à volta da cidade de Lyman.

O governador da região vizinha de Louansk, Sergei Gaidai, terá dado três opções aos soldados russos: fugir, morrerem todos juntos ou renderem-se.

À medida que avançam sobre as áreas libertadas na região de Kharkiv, como a cidade de Kupiansk, os soldados encontram, destruição, cadáveres e muito material bélico russo destruído ou abandonado.

Pelo menos 20 civis foram encontrados mortos na berma da estrada entre Kharkiv e Kupiansk, no que parece ser um ataque sofrido durante a fuga da aldeia de Kyrylivka.

Um soldado explica aos repórteres da agência France Presse que está numa área que foi libertada há cerca de cinco dias, não tendo a certeza por que diz que todo este período parece ser um longo dia. E acrescenta: "Há aqui muitos tanques russos. Todos eles foram destruídos pela artilharia".

Depois, aponta mais à frente. "Aquele porta-aviões", diz, "foi destruído por um drone kamikaze que nos foi dado pelos nossos parceiros ocidentais. E a infantaria foi morta durante um tiroteio".

A perda de Lyman é um novo revés para o exército russo, numa altura em que a ofensiva ucraniana avança e Moscovo tenta mobilizar reservistas para o terreno, após ter anexado quatro regiões que não controla na totalidade.

A cidade situa-se num nó ferroviário crucial, que foi anteriormente utilizado pela Rússia para reabastecer as suas forças destacadas mais a sul.

No entanto, uma estreita faixa na margem oriental do rio Oskil permanece nas mãos das forças russas, impedindo os ucranianos de avançarem em direção à região de Luhansk, controlada pela Rússia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Kiev acusa Moscovo de restringir saída de ucranianos de Kherson

Putin diz que não quer tomar cidade de Kharkiv

Blinken faz visita surpresa a Kiev para dar "sinal de tranquilidade" aos ucranianos