This content is not available in your region

Várias surpresas em perspetiva nas eleições na Bósnia-Herzegovina

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Líder sérvio-bósnio Milorad Dodik
Líder sérvio-bósnio Milorad Dodik   -   Direitos de autor  AP Photo/Darko Vojinovic   -  

Os resultados finais das eleições na Bósnia-Herzegovina ainda não são conhecidos, mas Milorad Dodik está na frente na corrida para a presidência da República Sérvia da Bósnia, ou Republika Srpska, diz a agência de notícias France Press.

A República Sérvia demonstrou que é uma sociedade democraticamente madura.
Milorad Dodik
Aliança de Sociais-Democratas Independentes

A confirmar-se, a vitória poderá ter um gosto amargo por não ser tão expressiva como o esperado por Dodik, que apoiou os referendos no Leste da Ucrânia como modelo para o desmembramento da Bósnia.

O líder preliminar do escrutínio em curso admite que o país est1a capacitado para enfrentar "um processo complicado, como as alterações feitas durante as eleições pela Comissão Eleitoral Central, com as pessoas a tomarem decisões corretas e apropriadas."

Sladjan Tomic, analista político bósnio, explica no entanto que o facto de Milorad Dodik ter falado já depois da meia-noite "só pode significar nervosismo". "Dodik talvez seja o maior derrotado das eleições, mesmo que tenha vencido", sugeriu.

Na noite de domingo, a opositora de Dodik, Jelena Trivić, tinha anunciado vitória, o que significaria a derrota do sérvio ultranacionalista pró-russo, já dado pelas sondagens como vencedor do escrutínio.

A conservadora pró-União Europeia falava numa "vitória para o povo" e não numa "vitória pessoal" ou individual. Dizia tratar-se de uma vitória para a república que representa.

Os resultados preliminares apontam várias surpresas, com candidatos reformistas a evidenciarem-se.

O complexo sistema eleitoral, herdado dos acordos de paz de Dayton que puseram fim a três anos e meio guerra civil, baseia-se na existência de duas entidades (Federação da Bósnia e Herzegovina e República Sérvia) e uma presidência tripartida, representando os "três povos constituintes" (bósnios, croatas e sérvios).