EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Manifestação na Hungria em defesa da Educação

Protesto de professores em Budapeste
Protesto de professores em Budapeste Direitos de autor Bela Szandelszky/AP2011
Direitos de autor Bela Szandelszky/AP2011
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Milhares de professores e estudantes manifestam-se na Hungria exigindo uma reforma do sistema educativo do país

PUBLICIDADE

Uma greve dos professores paralisou algumas escolas, na sexta-feira, na Hungria. Milhares de pessoas manifestaram-se na capital do país, Budapeste, exigindo ao Governo melhorias no sistema de ensino. O Executivo de Viktor Orbán prometeu aumentar os salários dos professores.

No entanto, estudantes e professores dizem que só isso não chega. É preciso fazer mais.

Esta professora, formou-se há dois anos e diz que tem de trabalhar em duas escolas. É como uma "Casa do Terror", pois ela não quer continuar a sua vida inteira nesta situação.

Os manifestantes exigem que o Executivo faça uma reforma no sistema educacional do país.

Para estes estudantes e docentes, não bastam os aumentos de salários prometidos...

Há muitos professores que abandonaram a profissão porque as condições eram péssimas...

"É verdade que eu trabalhava demais, mas podia divertir-me muito com as crianças. Mas eu trabalhava em condições muito, muito más, com livros didáticos muito, muito maus e estava muito, muito cansado... Estava a trabalhar muitas horas extraordinárias e com um salário muito baixo", diz um antigo professor.

A manifestação deslocou-se da Praça dos Heróis até o Ministério do Interior, em Budapeste. Foram registados protestos em outras cidades por toda a Hungria. Está marcada uma grande manifestação nacional em defesa do sistema de ensino do país para o dia 23 de outubro (feriado nacional que celebra a revolução em 1956 contra o comunismo, quando tanques russos esmagaram a revolta em Budapeste).

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Xavier Bettel critica duramente Viktor Órban e a lei húngara anti-LGBT

Protestos contra notícias dos canais públicos na Hungria

Hungria aposta na Defesa