Ucrânia pede à população e empresas para reduzirem consumo de eletricidade

Ucrânia em poupança energética
Ucrânia em poupança energética Direitos de autor Francisco Seco/Copyright 2022 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Francisco Seco/Copyright 2022 The AP. All rights reserved
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Kiev desliga aparelhos eléctricos entre as 7h e as 23h após ataques russos.

PUBLICIDADE

No rescaldo de uma série de ataques russos contra infraestruturas energéticas, as autoridades ucranianaspediram à população e às empresas para reduzirem ao máximo o consumo de eletricidade. Em Kiev, os residentes foram convidados a desligar os aparelhos elétricos entre as 7h e as 23h. Para além da capital, as cidades de Chernihiv, Cherkasy e Zaitomir são particularmente afectadas, segundo a comunicação da empresa pública de electricidade, Ukrenergo.

Numa mensagem aos líderes europeus que realizavam uma cimeira dedicada a questões energéticas, o Presidente ucraniano acusou a Rússia de matar civis e atacar alvos não militares e infraestruturas críticas. A Rússia está a transformar a rede elétrica da Ucrânia num "campo de batalha", disse Volodymyr Zelenskyy.

No terreno, a guerra continua. O Ministério da Defesa russo diz que as suas tropas travaram uma contraofensiva ucraniana na região sul de Kherson, onde os ferries continuam a deslocar a população para áreas controladas pela Rússia: Moscovo chama-lhes evacuações. Kiev, deportações.

As autoridades impostas por Moscovo pretendem deslocar um total de 60 mil pessoas. Antes da guerra, Kherson, a primeira grande cidade ocupada pelos russos, tinha uma população de quase 300 mil habitantes.

Entretanto, um dia depois de declarar a lei marcial nos territórios ilegalmente anexados pela Rússia, o Presidente russo, Vladimir Putin visitou um campo de treino militar perto de Moscovo.

A maioria dos recrutas acabou por seguir a ordem de mobilização parcial que levou centenas de milhares de russos a fugir do país.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pelo menos 13 mortos e 61 feridos em ataque russo à cidade ucraniana de Chernihiv

Confrontos e detenções em protesto na Geórgia contra lei dos "agentes estrangeiros"

Zelenskyy promulga lei controversa para mobilizar mais militares para a guerra