Crimeia denuncia ataque com drones

Evacuação na região de Kherson
Evacuação na região de Kherson Direitos de autor AP Photo - Bernat Armangue
Direitos de autor AP Photo - Bernat Armangue
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Autoridades da península anexada pela Rússia em 2014 rejeitam rumores de operações de evacuação

PUBLICIDADE

As autoridades da península estratégica da Crimeia, anexada pela Rússia em 2014 e que Kiev prometeu reconquistar, denunciaram um ataque com drones esta terça-feira.

O governador instalado pelo Kremlin em Sebastopol, principal porto da Crimeia, indicou que o ataque, atribuído às forças ucranianas, visou uma central elétrica. Mikhail Razvozhayev afirmou que dois drones foram abatidos pelas "forças de defesa aérea" e que não há danos a registar, apelando ainda à calma entre a população.

As autoridades da Crimeia rejeitaram também relatos de evacuações em curso na península anexada. "Notícias falsas", segundo o dirigente da "República da Crimeia".

Sergey Aksyonov, líder da "República da Crimeia":"Deixem-se guiar apenas por fontes verificadas de informação. Acerca da mobilização e evacuação, confiem apenas na informaçãp vinda de mim, pessoalmente. Estou de serviço em permanência e a população da Crimeia não se deixará enganar. Vamos informar-vos a tempo e honestamente sobre a situação, mesmo sobre o mais difícil ou desagradável."

Nos territórios libertados pelas forças ucranianas em Kherson e Mikolaiv estão em curso operações de evacuação. Uma medida decidida por Kiev face aos receios que os cortes de abastecimento de água e energia para aquecimento devidos aos bombardeamentos russos tornem insustentável a situação face às condições invernais.

O presidente Volodymyr Zelenskyy anunciou a criação do que chamou de uma rede de 4000 "pontos de invencibilidade" para providenciar, 24 horas por dia, os serviços básicos às populações afetadas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataques russos provocam pelo menos três mortos em Kiev

Ataques russos na Ucrânia fazem pelo menos oito mortos

Ucrânia diz ter abatido bombardeiro russo de longo alcance