NATO discute impacto da guerra na Bósnia, Geórgia e Moldávia

Access to the comments Comentários
De  euronews
O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg (dir.)
O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg (dir.)   -  Direitos de autor  Andreea Alexandru/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.

No segundo dia da cimeira a decorrer na Roménia, os líderes da NATO discutem o impacto da guerra na Ucrânia em três países parceiros, Bósnia e Herzegovina, Geórgia e Moldávia.

Todos os três acolheram refugiados do conflito e estão a sofrer consequências económicas e de fornecimento de energia, em particular a Moldávia.

"A nossa reunião mostra a forte e crescente cooperação entre a NATO e os vossos respectivos países (Bósnia, Geórgia, Moldávia, Ed.) neste período difícil. A NATO e os aliados da NATO têm prestado apoio aos três parceiros durante muitos anos, incluindo no desenvolvimento de capacidades, reformas e formação para reforçar as suas instituições de segurança e defesa", disse o secretário-geral da Aliança Atlântica, Jens Stoltenberg.

Tal como a Ucrânia, a NATO prometeu à Geórgia que poderia um dia aderir à organização, mas o legado histórico próximo à Rússia complica este processo.

Na agenda da conferência de dois dias constam igualmente os pedidos de adesão da Suécia e da Finlândia assim como a segurança e estabilidade na região do Mar Negro.