Festival In Motion ocupa edifícios emblemáticos do Qatar

De  euronews
Festival In Motion ocupa edifícios emblemáticos do Qatar
Direitos de autor  euronews

Doha tem estado no centro das atenções a nível internacional, com vários eventos ligados à música e à dança.

No âmbito do festival In Motion, o compositor Nico Muhly juntou-se ao coreógrafo Benjamin Millepied para realizar espetáculos em dez sítios emblemáticos do Qatar. O Museu Nacional do Qatar foi um dos edifícios escolhidos para ser palco de coreografias.

“Se olharmos para a forma como este edifício foi realizado, vemos uma série de gestos interligados. É fisicamente impossível vê-lo todo ao mesmo tempo. Musicalmente, para mim foi algo emocionante: criar uma sensação de harmonia em constante mudança. Uma sensação de ritmo, ao mesmo tempo, estável e imprevisível. A música, a dança e o edifício conversam de forma quase constante”, contou Nico Muhly, compositor e co-curador do evento.

Tirar partido dessa conversa em cada espaço foi o grande objetivo dos coreógrafos. “Inicialmente, pensamos que devíamos encontrar vários locais. E depois pensámos que seria espantoso aproveitar a arquitetura incrível de Doha, e de todo o país, onde coexistem coisas novas ao lado de coisas velhas e ver o poder da dança e da música para transformar um espaço em tempo real”, acrescentou Nico Muhly.

O Festival In motion decorreu de 5 a 20 de dezembro em vários sítios no Qatar.

euronews
O Museu Nacional do Qatareuronews

Os eventos associados ao Mundial

Pouco depois do apito final do primeiro jogo do Campeonato do Mundo, os Black Eyed Peas começaram a festa, em palco, um dos numerosos eventos que tiveram lugar durante o Mundial. Uma aranha de 50 toneladas serviu de cenário durante o Festival de Música Arcadia.

“A Aranha é fabricada, em cerca de 90%, com materiais reciclados. Os olhos são unidades de pós-combustão de motores de jatos militares. Os músculos da parte de cima são feitos de fuselagens de helicópteros. As pernas são feitas de scanners da alfândega e dos impostos especiais do porto. Há um monte de material militar reunido numa escultura, mas, o objectivo final é unir as pessoas”, afirmou o designer Bertie Cole.

Conhecida como a "Ilha do entretenimento", a ilha Qetaifan propõe atividades para toda a família. O espetáculo The Fisherman's Dream, explorou a história do Qatar, desde a fundação da pequena aldeia dedicada ao mergulho de pérolas até à descoberta de petróleo e gás.

euronews
Uma aranha de 50 toneladas no Festival Arcadiaeuronews

O musical indiano Monsoon Wedding

A adaptação sob forma de musical do filme indiano Monsoon Wedding foi um dos destaques da agenda cultural do Qatar. 

“É um retrato realista de um casamento indiano. Quando as pessoas se juntam, há risos, alegria, segredos que são expostos, há todo o tipo de dramas. A obra é uma exploração do amor e da ligeira loucura de uma família indiana quando as pessoas se juntam para criar um casamento que eles desejam que se concretize”, disse Mira Nair, realizadora, Monsoon Wedding.

O ator Namit Das lembra-se de ver o filme quando era criança, em Deli. Duas décadas depois, fez parte do elenco da nova adaptação.

“A história conta-nos que os seres humanos não mudam. Porque a estrutura da família, na essência, não muda, em qualquer parte do mundo. Onde quer que seja, as pessoas sentem uma ligação emocional com esta história”, frisou Namit Das.

euronews
Mira Nair, realizadora de Monsoon Weddingeuronews

O poder transformador da dança

A dança pode ser transformadora, em termos de saúde física e mental e também socialmente. Em 2018, Fiorella Otero criou o Brava Studio para aumentar a oferta de aulas de dança e de dança aérea, no Qatar.

“Mudei-me para o Qatar há 12 anos, e sempre que vou para um novo país, tenho o hábito de procurar um sítio para ter aulas de dança. Percebi que não havia muita variedade ao nível da oferta de aulas de dança, especialmente para adolescentes e adultos. Então disse a mim mesma: porque é que tenho de sair do Qatar para ter aulas de dança? Porque não posso ter aulas aqui?Foi assim que surgiu a ideia do estúdio”, contou Fiorella Otero, co-fundadora do Brava Studio.

Depois de ter realizado as coreografias dos vídeos oficiais do Campeonato Mundial de Futebol, Fiorella Otero dedica grande parte do tempo ao estúdio de dança que já atraiu numerosos jovens do Qatar. Uma das suas prioridades é combater estereótipos em torno da dança e da religião. “Temos muito sorte, porque temos muitos estudantes do Qatar que adoram artes performativas, dança e dança aérea”, disse a responsável. 

“Sou do Qatar e começei a frequentar o Brava Studio porque, na verdade, sempre fui uma pessoa muito interessado pela dança. Uma das coisas mais importantes para mim era ter um sítio onde me sentisse confortável, onde pudesse simplesmente escapar à realidade”, contou Rania Al-Khalaf, estudante de dança do Qatar.

A direção de um estúdio de dança, exige tempo e dedicação, mesmo assim, Fiorella Otelo, consegue encontrar tempo para atuar nos espetáculos organizados pelo escola.

“A dança é a linguagem universal. A beleza da dança é podermos contar uma história sem usar palavras. Utilizamos o nosso corpo para nos exprimir”, concluiu Fiorella Otero.