Governo russo pretende deportar cidadãos ucranianos

Access to the comments Comentários
De  Patricia Tavares
Potencial deportação de 100 mil residentes de Kherson para a Federação Russa
Potencial deportação de 100 mil residentes de Kherson para a Federação Russa   -   Direitos de autor  Ολεξάντρα Βακούλινα

Oficiais russos e as autoridades invasoras na Ucrânia podem estar a preparar-se para a deportação em massa de cidadãos ucranianos dos territórios ocupados, para a Federação Russa.

A Bloomberg informou que o primeiro-ministro russo emitiu uma ordem do governo em meados de dezembro sobre uma “mobilização” que alocou até 2,5 mil milhões de euros em gastos extra para o que Moscovo apelida como um “potencial deslocamento” de residentes da região de Kherson para a Rússia.

A vice-primeira-ministra ucraniana, Iryna Vereshchuk, respondeu à ordem do governo russo dizendo que as autoridades russas e as autoridades de ocupação podem estar a planear deportar mais de 100 mil residentes da região de Kherson para a Rússia - temendo que as forças russas possam perder mais território aqui.

Vereshchuk também disse que as autoridades russas deslocaram à força um número não especificado de cidadãos ucranianos em 57 regiões da Rússia, incluindo no Extremo Oriente russo e na Sibéria.

A Instituto para o Estudo da Guerra continua a considerar que a deportação forçada de cidadãos ucranianos para a Federação Russa provavelmente equivale a uma campanha deliberada de limpeza étnica, para além das aparentes violações da Convenção sobre a Prevenção e Punição do Crime de Genocídio.