Cientistas preveem regresso do fenómeno climático "El Niño" em 2023

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Seca na província de Dhi Qar, Iraque (imagem de arquivo)
Seca na província de Dhi Qar, Iraque (imagem de arquivo)   -   Direitos de autor  ASAAD NIAZI/AFP or licensors

Seca severa, vagas de calor sem precedentes, incêndios ou inundações. Os cientistas alertam para o regresso provável do fenómeno climático "El Niño" mais para o final deste ano a par de um agravamento do clima extremo.

De acordo com jornal britânico "The Guardian", anteveem que as temperaturas possam aumentar 1.5ºC no mundo.

A tendência foi visível em 2016, o ano mais quente de sempre em todo o mundo, impulsionado pelo "El Niño."

O fenómeno provoca um aquecimento anormal de uma gigantesca massa oceânica que cobre uma vasta área do Oceano Pacífico Central e Oriental.

Os últimos três anos têm sido marcados pelo fenómeno inverso, "La Ninã", que limitou a subida das temperaturas apesar de se terem batido recordes em 2022.

Os cientistas estimam que como o "El Niño" acontecerá no final do ano terá efeitos ainda em 2024, o que significa que também é provável que no próximo ano se estabeleça um novo recorde de temperatura global.