EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Terão os irlandeses perdido a fé na Igreja depois dos escândalos de abuso sexual?

Terão os irlandeses perdido a fé na Igreja depois dos escândalos de abuso sexual?
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Ken Murray
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Outrora o país mais católico do mundo, a Irlanda assiste a um franco declínio da Igreja na sequência da revelação de casos de abuso de menores por parte de membros do clero

PUBLICIDADE

A Irlanda foi considerada no passado como o país mais católico do mundo. Mas já não é o caso hoje em dia.

Mark Vincent Healy foi abusado sexualmente por um membro da Ordem Espiritana na sua escola, nas décadas de 1960 e 1970.

Ele diz que o abuso sexual de que foi vítima destruiu a sua vida.

**Mark Vincent Healy, vítima de abuso sexual: **_"Teve um profundo efeito psicológico em mim e na forma como tomava decisões em coisas que queria fazer na minha vida. Mais recentemente e, obviamente, quando este assunto ressurgiu na minha vida, tudo mudou. Estou há 16 anos à procura de compensação e justiça. Não se trata de uma extensão da justiça só para mim, mas para tantos outros sobreviventes na Irlanda."_

A frequentação semanal de missas, que era de 91% em 1975, desceu para 36% em 2016, de acordo com números do último censo irlandês.

Segundo membros críticos da Igreja, só há uma forma de resumir o efeito que os escândalos de abuso sexual tiveram no catolicismo na Irlanda.

John Collins, Associação de Padres Católicos Irlandeses:"Catastrófico é, na realidade, a única resposta. Tivemos sempre um problema, antes dos escândalos de abuso sexual de crianças surgirem no país. Havia um problema com a Igreja, no sentido em que muitas pessoas que decidiam falar, diziam que a Igreja era demasiado controladora e tinha demasiado controlo sobre as suas vidas, e elas rejeitavam isso."

A atitude da Igreja, ao resistir a pagar indemnizações e comportar-se como se nada tivesse acontecido foi, nas palavras de um comentador católico, prejudicial para a Igreja na Irlanda.

Michael Kelly, editor do jornal The Irish Catholic:"Os escândalos de abuso sexual têm sido absolutamente devastadores para a Igreja, não apenas o abuso propriamente dito, o qual, claro, foi horrível para as vítimas, mas o facto de que, quando as vítimas se apresentaram, quando falaram com aqueles que ocupavam posições de liderança dentro da Igreja, foram ignoradas, foi-lhes dito que estavam a inventar, foi minimizado de forma consistente."

A percentagem de católicos na Irlanda é agora de pouco mais de 70% e está em queda.

A média de idades dos padres na Irlanda é atualmente de 70 anos.

E, se os escândalos de abuso sexual causaram enormes danos à instituição na Irlanda, também uma série de outros factores sugere que a igreja católica terá de mudar para tentar contrabalançar o seu declínio no país.

Patsy McGarry, correspondente religioso do Irish Times:"A igreja católica está provavelmente em declínio terminal na Irlanda, mas não se deve inteiramente aos escândalos de abuso sexual, embora tenham contribuído enormemente para o que era uma tendência desde os finais dos anos 60, desde que a educação gratuita foi introduzida no País."

A acreditar em todos os relatos, a igreja católica na Irlanda está em sérios apuros. A sensação é que a menos que o Vaticano se modernize ou altere as regras muito rapidamente, a igreja no país deixará efectivamente de existir nos próximos anos ou décadas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Vestidos de vermelho e branco, milhares de brasileiros celebram o Dia de São Jorge

"Uma verdadeira desgraça e uma aberração"

Igreja Católica abre a porta papéis de responsabilidade para as mulheres