"Uma verdadeira desgraça e uma aberração"

cartaz oficial da Semana Santa de Sevilha
cartaz oficial da Semana Santa de Sevilha Direitos de autor Euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Milhares de pessoas querem que o cartaz oficial da Semana Santa de Sevilha seja retirado.

PUBLICIDADE

A imagem escolhida para o cartaz oficial da Semana Santa de Sevilha, que pretende representar o "Cristo Ressuscitado", está a gerarpolémica. Até segunda-feira, quase 10 mil assinaturas tinham sido recolhidas na plataforma Change.org para exigir a retirada do cartaz.

Trata-se de "uma verdadeira desgraça e uma aberração", segundo o Institut de Politique Sociale (Ipse), uma organização que defende os "símbolos cristãos". O Ipse considera o Cristo "efeminado", pede a retirada do cartaz e exige um pedido de desculpas público do artista, alegando que a representação "ofensiva" não está de acordo com o espírito da Semana Santa.

O chefe do partido de extrema-direita Vox, de Sevilha, Javier Navarro, também criticou o cartaz no X, qualificando-o de "provocador".

Por seu lado, Salustiano García, que escolheu o filho como modelo, considera as críticas "infundadas" e "fundamentalistas". Numa entrevista ao diário ABC, disse que ficou "surpreendido" com os ataques e que tinha pintado uma obra "simpática" e "elegante" por "profundo respeito" pelos crentes. "Para ver sexualidade no meu Cristo, é preciso estar doente", disse o artista de 52 anos, lembrando que Cristo era regularmente representado nu na arte clássica.

Em comunicado de imprensa, a organização que representa as confrarias sevilhanas que participam nas procissões da Semana Santa, de 24 a 30 de março, sublinha que o cartaz representa "a parte luminosa da Semana Santa".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polícia revê para nove número de mortos no incêndio em Valência

Incêndio em prédio de 14 andares em Valência faz pelo menos quatro mortos

Incêndio de grandes dimensões consome prédio residencial de 14 andares em Valência