EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Governos da UE de acordo para fixar limites a preços de produtos petrolíferos russos

Os limites correspondem a produtos petrolíferos russos transportados em embarcações da UE
Os limites correspondem a produtos petrolíferos russos transportados em embarcações da UE Direitos de autor AP / Archivo
Direitos de autor AP / Archivo
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

27 chegaram a acordo esta sexta-feira

PUBLICIDADE

A medida entra em vigor este domingo. Os embaixadores dos 27 Estados-membros da União Europeia (UE) chegaram a acordo para definir um teto aos preços deprodutos petrolíferos russos.

O anúncio foi feito na sexta-feira por responsáveis da presidência sueca da UE através da rede social Twitter.

“Os embaixadores da UE aprovaram esta sexta-feira o limite de preços dos produtos petrolíferos russos antes da aprovação final pelo Conselho Europeu.”

Trata-se de um “acordo importante que faz parte da resposta contínua da União Europeia e dos seus parceiros à guerra de agressão russa contra a Ucrânia”, acrescentaram.

Na prática, prevê-se um preço máximo de cem dólares por barril para os produtos mais caros, como o gasóleo, e de 45 euros no caso de outros derivados do petróleo menos refinados.

O acordo corresponde às propostas que tinham sido feitas pela Comissão Europeia e aplica-se a produtos petrolíferos transportados em embarcações da UE.

De acordo com a agência de notícias EFE, os limites estabelecidos não afetam as compras do bloco comunitário, que a partir deste domingo proíbe todas as importações de derivados de petróleo da Rússia. No entanto, impede os operadores europeus de transportarem e assegurarem estes produtos se forem vendidos a um preço superior ao limite máximo fixo.

O objetivo, sublinhou a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, é limitar o financiamento russo para a guerra na Ucrânia.

O Kremlin diz que o embargo europeu “irá desequilibrar ainda mais os mercados internacionais de energia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente da República Srpska diz que irá impedir adesão à NATO da Bósnia e Herzegovina

Zelenskyy pede continuação do apoio militar aos governadores dos EUA

Tribunal russo ordena prisão da viúva de Alexei Navalny