Antony Blinken na Turquia para visitar áreas afetadas por sismo

Antony Blinken foi recebido na base aérea de Incirlik, no sudeste da Turquia, pelo homólogo turco, Mevlüt Çavuşoğlu
Antony Blinken foi recebido na base aérea de Incirlik, no sudeste da Turquia, pelo homólogo turco, Mevlüt Çavuşoğlu Direitos de autor Clodagh Kilcoyne / AP Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Secretário de Estado dos EUA chegou este domingo ao sudeste da Turquia e partiu depois, juntamente com o homólogo turco, para província de Hatay, perto do epicentro do terramoto de 6 de fevereiro

PUBLICIDADE

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, chegou, este domingo, à Turquia para visitar as áreas afetadas pelo sismo devastador de 6 de fevereiro, equipas de apoio humanitário no terreno e para mostrar a solidariedade norte-americana.

Blinken partiu de Munique, na Alemanha, onde participou numa conferência de segurança.

Aterrou na base aérea de Incirlik, no sudeste da Turquia, e foi recebido pelo homólogo turco, Mevlüt Çavuşoğlu.

Os dois partiram depois de helicóptero para a província de Hatay, perto do epicentro do terramoto devastador, de acordo com a agência de notícias turca Anadolu.

O sismo provocou a morte de cerca de 45 mil pessoas, na Turquia e na Síria. Só na Turquia contam-se cerca de 40 mil mortos.

Blinken trouxe na bagagem a garantia de apoio ao aliado da NATO, com o qual mantém uma relação por vezes turbulenta.

Os EUA enviaram várias equipas de resgate para a Turquia no dia seguinte ao terremoto e entregaram uma primeira tranche de cerca de 79 milhões de dólares em ajuda humanitária.

Esta segunda-feira, Blinken deverá reunir-se com o presidente turco Recep Tayyip Erdoğan.

O chefe da diplomacia americana deverá viajar para Ancara ainda este domingo, depois de visitar um acampamento para pessoas deslocadas e um centro de distribuição de ajuda e de se encontrar, em Incirlik, com representantes de serviços turcos e americanos no terreno e com famílias de militares turcos afetados pelo sismo.

Do menu do encontro desta segunda-feira com Erdoğan consta, além do impacto do sismo, a discussão sobre a adesão da Finlândia e da Suécia à NATO. A Turquia tem bloqueado as aspirações suecas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Chuvas fortes causam pelo menos uma morte na Turquia

Parlamento turco aprova adesão da Suécia à NATO

Comissão parlamentar turca aprova adesão da Suécia à NATO