Kiev estabiliza situação em Bakhmut, Putin coloca armas nucleares na Bielorrússia

Kiev assegura que estabilizou situação em Bakhmut
Kiev assegura que estabilizou situação em Bakhmut Direitos de autor Libkos/The AP
Direitos de autor Libkos/The AP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Vladimir Putin anuncia acordo com a Bielorrússia para estacionar armas nucleares no seu território e promete usar munição de urânio emprobrecido se a Ucrânia também o fizer

PUBLICIDADE

Kiev assegura que as suas tropas conseguiram estabilizar a situação em Bakhmut, onde há sete meses resistem às ofensivas russas. A garantia foi dada por Valerii Zaluzhnyi, comandante das Forças Armadas da Ucrânia, após uma conversa telefónica com o Ministro da Defesa do Reino Unido.

As autoridades ucranianas acusam ainda Moscovo de atacar pontos de ajuda humanitária na região de Kherson e dizem que os ataques russos em vários pontos da Ucrânia na sexta-feira provocaram a morte de dez civis, deixando cerca de duas dezenas de feridos.

No lado russo, o ministério da Defesa partilhou imagens de pessoal mobilizado a ser formado em sistemas de defesa antiaérea.

As forças russas precisam de reforçar os efetivos, este sábado o líder do grupo Wagner confirmou que cerca de 5 mil condenados russos tinham sido perdoados por Moscovo e libertados depois de terem cumprido um contrato com o grupo paramilitar na linha da frente.

No Kremlin, Vladimir Putin anunciou ter chegado a acordo com a Bielorrússia para colocar armas nucleares no seu território. O líder russo diz que tomou a decisão depois de o Reino Unido ter anunciado o envio de munições com urânio emprobrecido para as forças ucranianas.

Putin deixou bem claro que se esse tipo de armamento for utilizado na linha da frente, responderá na mesma moeda.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O que vai acontecer com a adesão da Ucrânia à UE?

Pentágono promete envio imediato de armas à Ucrânia, se financiamento for aprovado

Ucrânia diz ter abatido bombardeiro russo de longo alcance