EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Parlamento do Tennessee reintegra deputado que tinha sido expulso

Manifestação pelo controlo das armas nos EUA, após o tiroteio numa escola de Covenant
Manifestação pelo controlo das armas nos EUA, após o tiroteio numa escola de Covenant Direitos de autor JOHN AMIS/AFP or licensors
Direitos de autor JOHN AMIS/AFP or licensors
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Parlamento do Tennessee votou por unanimidade a reintegração do deputado Justin Jones, expulso após participar em manifestação pelo controlo das armas

PUBLICIDADE

O deputado estadual Justin Jones foi reintegrado no parlamento do Estado do Tennessee após ter sido expulso na semana passada por ter participado numa manifestação a favor do controlo de armas nos Estados Unidos.

Jones foi um dos dois deputados democratas expulsos da Câmara dos Representantes do Tennessee, de maioria republicana, mas foi agora reintegrado após votação unânime, de 36-0, esta segunda-feira pelo Conselho Municipal de Nashville.

Centenas de pessoas juntaram-se diante do tribunal de Nashville, onde decorreu a votação do conselho, em apoio ao deputado Justin Jones.

Após a reintegração aprovada, Jones fez o caminho a pé até ao capitólio estadual, fez o juramento para reassumir funções nas escadas do edifício antes de entrar e proferir as primeiras palavras perante a assembleia.

Os republicanos baniram Jones e o colega democrata Justin Pearson pela participação num protesto de controlo de armas, no rescaldo de um tiroteio mortal na escola cristã de Covenant, onde seis pessoas foram mortas, incluindo três crianças.

Pearson pode vir a ser reintegrado também na quarta-feira, numa reunião da Comissão do Condado de Shelby.

As expulsões de quinta-feira fizeram do Tennessee uma nova frente na batalha pelo futuro da democracia americana e impeliram os legisladores expulsos para os holofotes nacionais.

Jones e Pearson rapidamente atraíram apoiantes proeminentes. O presidente Joe Biden falou com eles, e a vice-presidente, Kamala Harris, visitou-os em Nashville.

Uma terceira democrata, que não chegou a ser expulsa, Gloria Johnson de Knoxville, também atraiu a atenção nacional.

As tensões políticas aumentaram quando os três se juntaram a centenas de manifestantes que lotaram o Capitólio no mês passado para pedir a aprovação de medidas de controlo de armas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tennessee expulsa deputados que participaram em manifestação

Biden chama nações "xenófobas" à Índia e Japão

EUA: estudantes universitários são presos por protestos pró-palestinos