Ativistas preparam-se para encerramento de centrais nucleares na Alemanha

Este sábado, Alemanha fecha as três últimas centrais nucleares do país
Este sábado, Alemanha fecha as três últimas centrais nucleares do país Direitos de autor Armin Weigel/(c) Copyright 2023, dpa (www.dpa.de). Alle Rechte vorbehalten
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Apesar de considerarem um triunfo, ativistas anti-nuclear insistem que ainda há lutas a travar

PUBLICIDADE

Na cidade de Kiel, no norte da Alemanha, vários ativistas anti-nuclear começaram-se a preparar para o Dia D.

Este sábado querem assinalar a data em que a Alemanha fecha as três últimas centrais nucleares do país.

Há décadas que defendem o fim do recurso ao nuclear no país que apesar de tudo ainda trava outra luta: onde colocar o lixo nuclear.

“Pensamos que é muito errado usar uma tecnologia de alto risco que não podemos controlar com certeza e também é errado o fato de não termos armazenamento temporário, para não falar do armazenamento final”, sublinhou, em entrevista à Euronews, Martina Gremler, relações públicas da Federação Alemã para o Ambiente e Conservação da Natureza (BUND).

O uso de energias renováveis aumentou significativamente desde que a Alemanha decidiu parar de usar as centrais nucleares.

O colapso dos reatores nucleares em Fukushima, no Japão, em 2011, aumentou as preocupações com a segurança na Alemanha, mesmo entre os ex-apoiantes do nuclear.

Foi então que o governo anterior anunciou que as centrais seriam fechadas até o final de 2022.

O prazo acabou por ser adiado depois de a guerra na Ucrânia gerar grandes preocupações sobre o acesso e o aumento dos preços da energia.

Os críticos da decisão dizem que a energia nuclear doméstica pode ser usada para diminuir os custos para as indústrias alemãs. Também referem que é preciso aumentar o uso de outras energias renováveis, mas lembram que demorará muito tempo até que consigam dar totalmente resposta às necessidades do país.

“A energia renovável desempenhará um grande papel na Alemanha. A minha preocupação é que isso leve tempo. Precisamos de uma quantidade enorme de energia, dada a transformação a que estamos a assistir. Construir a capacidade de que precisamos levará anos, na minha opinião, provavelmente uma década”, referiu Klaus Wiener, deputado democrata-cristão.

Para os ativistas anti-nuclear, o encerramento das centrais nucleares, este sábado, é uma grande conquista.

Insistem que continuarão a lutar contra os investimentos financeiros em energia nuclear na Europa.

"Em vez de gastar dinheiro em centrais nucleares e produzir mais lixo nuclear, devemos investir esse dinheiro no desenvolvimento de energias renováveis. É melhor e mais limpo", ressalvou Martina Gremler à Euronews.

No sábado, estão previstas manifestações perto das três centrais nucleares em toda a Alemanha.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ativistas ambientais fazem a festa na Alemanha

Ativistas protestam em Berlim contra projeto de lei sobre o clima

Ataques em Zaporíjia: "Estamos perigosamente perto de um acidente nuclear"