Minas: um inimigo escondido

Minas na Ucrânia
Minas na Ucrânia Direitos de autor Andrii Marienko/AP
Direitos de autor Andrii Marienko/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Ucrânia tornou-se um dos territórios mais contaminados do mundo. O governo do país estima que pelo menos um terço do seu território, cerca de 180 mil km2, esteja contaminado

PUBLICIDADE

Depois da guerra, um inimigo bem escondido continuará a reclamar vítimas na Ucrânia: as minas. Estão presentes em quase um terço do território e causaram pelo menos 700 vítimas civis desde que a guerra começou. O governo ucraniano estima que serão necessárias décadas e milhares de milhões de euros para se verem completamente livres delas.

"Não pode haver paz enquanto uma criança puder morrer por causa de uma mina terrestre russa". Num discurso no parlamento da Nova Zelândia, o presidente ucraniano chamou a atenção para um perigo enfrentado pela sua população.

A Ucrânia tornou-se um dos territórios mais contaminados do mundo. O governo do país estima que pelo menos um terço do seu território, cerca de 180 mil km2 esteja contaminado. Esta área está concentrada no leste e sul do país.

Em média, um desminador pode assegurar uma área de 10 metros quadrados por dia

A limpeza de uma área é feita em várias etapas. Primeiro, a probabilidade da presença de minas ou resíduos explosivos é avaliada através de entrevistas aos proprietários da área e aos vizinhos. Se a presença de materiais explosivos for confirmada, os serviços de emergência ucranianos intervêm. Os desminadores detetam a localização das minas, evacuam-nas, se possível, ou destroem-nas no local.

Em média, um desminador pode assegurar uma área de 10 metros quadrados por dia. Citado pela Agência de Cooperação Internacional do Japão, os serviços de emergência ucranianos afirmaram ter capacidade para desminerar 50 hectares por dia, ou meio quilómetro quadrado.

As minas já estão a atingir civis

Serghii, 69 anos, e a sua esposa Luba, 66, andavam na floresta perto da sua casa em Myla, a oeste de Kiev. Serghii andou poucos metros à procura de cogumelos quando ouviu uma explosão e o grito da sua mulher. Prestou-lhe os primeiros socorros e pediu ajuda. Mas a floresta foi considerada demasiado perigosa para a passagem de uma ambulância. Luba morreu no caminho para o hospital. Esta história, contada no website da Halo Trust Foundation, uma das principais associações de desminagem do país, tornou-se comum nas cidades e aldeias que assistiram a combates.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia e Ucrânia reforçam posições em antecipação de contra-ofensiva

Falta de equipamentos impede avanços no terreno na Ucrânia

Ataques russos na Ucrânia fazem pelo menos oito mortos