EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Seca provoca “perdas irreversíveis" em Espanha

Seca preocupa agricultores espanhóis
Seca preocupa agricultores espanhóis Direitos de autor Emilio Morenatti/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Emilio Morenatti/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Muitas áreas foram atingidas por uma seca severa após 100 dias sem chuva, o que está a causar "perdas irreversíveis" a mais de 3,5 milhões de hectares de culturas

PUBLICIDADE

Espanha pode ficar sem trigo e cevada devido a uma seca prolongada. É uma tendência observada em grande parte do país, exceto na costa cantábrica. Para avaliar a situação, o governo convocou uma reunião daComissão Nacional da Seca , para esta quarta-feira.

Sergio Vicente-Serrano, investigador do Instituto Pirenaico de Ecología, acredita que se a precipitação não melhorar dentro de poucos dias, então a produção de colheitas pluviais, especialmente de cereais de inverno, será significativamente reduzida. “As perspetivas não são nada boas. Se continuar assim, logicamente, a colheita diminuirá, e portanto os preços aumentarão", alerta.

Outros países europeus também enfrentam este problema. Um mapa do Programa Copérnico mostra avisos de baixa humidade do solo em muitas regiões do sul do continente.

Samantha Burgess, Diretora Associada deste programa da União Europeia, explica que, particularmente nos países do sul da Europa, é esperada uma recarga de chuva no outono e no inverno. Isso não aconteceu este ano para muitos desses países. “Estamos prestes a entrar nessa época agrícola, a época de crescimento, com muito baixa humidade do solo", lembra a especialista, acrescentando que “é preciso procurar novas tecnologias que utilizem menos água”.

Seca provoca “perdas irreversíveis “

Muitas áreas foram atingidas por uma seca severa após 100 dias sem chuva, o que está a causar "perdas irreversíveis" a mais de 3,5 milhões de hectares de culturas, disse a COAG, a principal associação de agricultores espanhóis. A COAG considera as colheitas de trigo e cevada nas regiões da Andaluzia, Extremadura, Murcia, Catalunha, Castela -La Mancha e Castela e Leão suscetíveis de falhar por completo.

O baixo nível de água nos reservatórios já está a causar restrições nas áreas irrigadas, o que, se não chover, irá piorar. Os agricultores de Girona e Lérida já hesitam em semear milho ou arroz.

Os campos que foram irrigados em anos anteriores serão este ano terras secas, com a consequente queda na produção. Se não chover em breve, as colheitas poderão ser inferiores às de 2022.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Seca afeta Danúbio e economia da região

Ilha de Menorca: aldeia de Binibeca Vell com horário restrito de visitas durante o verão

Reconhecimento do Estado palestiniano é apenas um "pequeno passo", dizem espanhóis