Despesa militar na Europa no nível mais alto desde a Guerra Fria

AP
AP Direitos de autor Andreea Alexandru/AP
Direitos de autor Andreea Alexandru/AP
De  Euronews com Lusa / AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Gastos militares atingiram "valor máximo histórico" a nível mundial em 2022

PUBLICIDADE

As despesas militares na Europa atingiram, em 2022, os níveis mais altos desde o fim da Guerra Fria, em grande parte devido à invasão russa da Ucrânia.

Segundo o relatório publicado esta segunda-feira pelo Instituto Internacional de Estudos para a Paz de Estocolmo (SIPRI), a nível mundial, foi dedicado no ano passado um "valor máximo histórico" de mais de dois biliões de euros ao setor.

Estados Unidos, China e Rússia lideram o "ranking", mas entre os quinze países com maiores gastos em defensa em 2022 conta-se, na Europa, o Reino Unido, a Alemanha, a França, a Itália e, como seria de esperar, a Ucrânia.

Devido à guerra, Kiev bateu todos os recordes com um aumento de 640 por cento nos investimentos militares, que representaram 34 por cento do PIB, sem contar com as doações recebidas de outros países.

De notar que, apesar do efeito da invasão russa, à escala mundial trata-se já do oitavo ano consecutivo de aumento do investimento no setor da Defesa.

Outras fontes • SIPRI

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Guterres denuncia violação da Carta da ONU pela Rússia perante Conselho de Segurança

Ucrânia lança ataque com drones contra infraestruturas energéticas da Rússia

Ataques russos na Ucrânia fazem pelo menos oito mortos