EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Mais de 600 migrantes resgatados este sábado em Itália e 1.200 na Tunísia

Grupo de migrantes intercetado pela guarda tunisina a 18 de abril
Grupo de migrantes intercetado pela guarda tunisina a 18 de abril Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Melhoria das condições climatéricas está a promover o aumento das tentativas de travessias clandestinas do Mediterrâneo e há "facilitadores" a cobrar mais de 500 euros por migrante

PUBLICIDADE

Mais de 600 migrantes foram resgatados só este sábado pela Guarda Costeira italiana ao largo da ilha de Lampedusa e 1.200 pela guarda nacional tunisina ao largo de Sfax. A melhoria das condições climatéricas está a incentivar o aumento das tentativas de travessias do Mediterrâneo rumo à Europa.

Entre o último grupo de 109 migrantes resgatado de três barcaças em águas italianas, e que elevou para 625 o número de pessoas desembarcadas em Lampedusa desde a meia noite, havia pelo menos dois menores.

A agência italiana Ansa diz tratarem-se de 109 pessoas oriundas de diversos países africanos, incluindo do Sudão, atualmente palco de uma guerra pelo poder, e cada uma terá pago entre 1.500 e 3.500 dinares (de 400 a mil euros) pela travessia rumo à Europa.

Também a Guarda Nacional da Tunísia, num comunicado citado pela Ansa, diz ter travado pelo menos 34 tentativas de travessias do Mediterrâneo e acrescenta ter resgatado 1.237 pessoas a bordo de barcos já em dificuldades ao largo de Sfax, Mahdia, e Kerkennah. Entre estes havia pelo menos 42 tunisinos.

As autoridades tunisinas dizem ter confiscado nestas operações cerca de 19.300 dinares (mais de 5.700 euros), além de dois camiões e 25 motores para embarcações.

Em Spezia, no norte de Itália, foi concluído entretanto o desembarque de mais de 330 migrantes, incluindo 80 menores, resgatados pelo navio Geo Barents, da ONG Médicos Sem Fronteiras.

"Depois desta difícil experiência, tudo o que eles precisam agora é de receber a assistência apropriada e proteção. Desejamos-lhes o melhor para o resto da viagem", expressou a O£NG pelas redes sociais.

Outras fontes • Ansa

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

União Europeia propõe acordo com a Tunísia

Comissão Europeia ameaça governo grego com punições na gestão de migrantes

Eleições europeias: campanha eleitoral abre oficialmente em Itália com apresentação dos logótipos