"China deve agir para pôr fim à guerra na Ucrânia"

Qin Gang e Annalena Baerbock
Qin Gang e Annalena Baerbock Direitos de autor Michael Kappeler/(c) dpa-pool via AP
Direitos de autor Michael Kappeler/(c) dpa-pool via AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em Berlim, a ministra dos Negócios Estrangeiros da Alemanha disse ao homólogo chinês que os dois lados não podem ser tratados da mesma forma

PUBLICIDADE

A ministra alemã dos Negócios Estrangeiros apelou à China para que atue no sentido de pôr fim à guerra na Ucrânia. Annalena Baerbock encontrou-se com o chefe da diplomacia da China,pela segunda vez no espaço de um mês.

Em Berlim, Qin Gang instou ambas as partes a cessarem as hostilidades, mas a ministra alemã lembrou que os dois lados não podem ser tratados da mesma forma. “À luz do certo e do errado, à luz de um agressor e de uma vítima, a neutralidade significa tomar o partido do agressor”, defendeu Baerbock

Em Berlim, o ministro dos Negócios Estrangeiros chinês disse que o seu país "está a agir em prol da paz e da negociação", sublinhando que a guerra na Ucrânia é um conflito complexo que deve ser analisado com "sobriedade" e não com "emoção".

Questionada sobre a possibilidade de sanções à China, Baerbock disse que a União Europeia (UE) está a preparar medidas para evitar que bens civis e militares caiam "nas mãos erradas".

Qi Gang avisou que a China irá "retaliar" contra quaisquer sanções que visem empresas chinesas devido ao seu alegado comércio com a Rússia. De acordo com o ministro dos Negócios Estrangeiros chinês, "existe um intercâmbio e uma cooperação normais entre as empresas chinesas e russas" que "não devem ser afetados" por eventuais sanções da UE.

Sobre os esforços diplomáticos do presidente chinês Xi Jinping, o ministro dos Negócios Estrangeiros referiu que Vladimir Putin"acolheu bem" o apelo às negociações e declarou que a Rússia está "aberta" a essa possibilidade.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Novos ataques russos em Zaporíjia. Moscovo retira civis da linha da frente

Detido na Alemanha um dos três membros da Fação do Exército Vermelho

Partido da coligação de governo perde um lugar no parlamento alemão