Donald Trump condenado por abuso sexual e difamação

Donald Trump, ex-presidente dos EUA
Donald Trump, ex-presidente dos EUA Direitos de autor Jane Barlow/PA
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O ex-presidente dos EUA, Donald Trump, foi condenado a pagar uma indemnização de 5 milhões de dólareas a E. Jean Carroll pelos crimes de abuso sexual e difamação.

PUBLICIDADE

O ex-presidente americano, Donald Trump, foi considerado culpado de ter abusado sexualmente da jornalista e escritora E. Jean Carroll, em 1996. 

O ex-presidente norte-americano foi ainda condenado por um tribunal de Nova Iorque pelo crime de difamação

Seth Wenig/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
E. Jean Carroll, à saída do tribunal, em Nova Iorque, após Donald Trump ter sido condenadoSeth Wenig/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.

Trump sempre disse publicamente que a vítima tinha inventado a história. Agora terá de pagar uma indemnização de 5 milhões de dólares.

Carroll denunciou Donald Trump em 2019, mas o caso remonta à década de 1990, altura em que a jornalista acusa o ex-presidente de a ter violado num vestuário de uma loja de Nova Iorque.

Após três horas para deliberações, os jurados rejeitaram as alegações de violação por parte da queixosa, considerando ter-se tratado de um crime de abuso sexual.

Defesa de Trump vai recorrer

Em declarações aos jornalistas, à saída do tribunal, o advogado de defesa, Joe Tacopnia, revelou que irá recorrer da decisão.

Tacopnia considera o veredito "estranho" e "desconcertante", uma vez que "foi sempre um caso de violação", que o júri rejeitou, acabando, no entanto, por "fazer outras deliberações".

Também Trump respondeu ao veredito, mas pelas redes sociais, onde alega estar ser alvo de uma "caça às bruxas", numa altura em queo julgamento pode colocar um travão às ambições de um regresso à Casa Branca do ex-líder dos Estados Unidos.

Trump e a justiça

Como o julgamento decorreu num tribunal cível e não num criminal, Trump não será obrigado a registar-se como agressor sexual.

Mas o veredito surge no momento em que o ex-presidente enfrenta outros processos legais, entre eles os de suborno a uma atriz pornográfica e o de incitar à insurreição no Capitólio.

Em ambos os casos, Trump nega também ter cometido qualquer irregularidade.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Candidatura de Ron DeSantis marcada por incidente técnico

Donald Trump acusado de violação em tribunal denuncia perseguição política

Donald Trump diz estar inocente e ser vítima de "interferência eleitoral"