G7 apela à China para pressionar Rússia a parar a guerra

Presidente ucraniano chegou à cimeira do G7
Presidente ucraniano chegou à cimeira do G7 Direitos de autor eOnIozaO/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O presidente ucraniano já está no Japão para participar na cimeira. À chegada, disse que com este encontro "a paz ficará mais próxima"

PUBLICIDADE

G7 apela à China para pressionar Rússia a parar a guerra

Numa declaração conjunta, os líderes do G7 apelaram à China para pressionar a Rússia a parar a agressão militar e avançar com uma retirada imediata, completa e incondicional das suas tropas da Ucrânia. No documento, escreveram que "encorajam a China a apoiar a paz com base nos princípios e objetivos da Carta das Nações Unidas, através de conversações diretas com a Ucrânia”.

Durante o encontro, o presidente dos Estados Unidos declarou que apoia um plano de formação de pilotos ucranianos em caças F-16, em cooperação com o Reino Unido, os Países Baixos, a Bélgica e a Dinamarca. O presidente ucraniano saudou a iniciativa e, na conta do no Twitter, disse trata-se de uma "decisão histórica".

O Presidente ucraniano já chegou ao Japão para participar na cimeira do G7. Amanhã, Volodymyr Zelenskyy vai fazer parte do debate sobre a guerra. Este sábado, mantém conversações diplomáticas com os líderes das democracias mais poderosas do mundo, que reforçaram as sanções a Moscovo.

Depois de chegar a Hiroshima, Zelenskyy disse que com esta cimeira, "a paz ficará mais próxima".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Europeus querem neutralidade se houver conflito EUA-China

China inícia voos comerciais com C919 e ganha independência face a Airbus e Boeing

Grupo anti-Kremlin nega ter sofrido baixas em Belgorod