EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Meio milhão de pessoas manifestam-se na Polónia contra o governo

Milhares de pessoas em protesto contra o governo polaco, em Varsóvia, na Polónia, este domingo 4 de junho, 2023
Milhares de pessoas em protesto contra o governo polaco, em Varsóvia, na Polónia, este domingo 4 de junho, 2023 Direitos de autor Czarek Sokolowski/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Czarek Sokolowski/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Organizadores da manifestação acreditam que este seja o maior protesto na Polónia dos últimos 30 anos.

PUBLICIDADE

Cerca de 500 mil pessoas protestaram hoje nas ruas de Varsóvia, na Polónia, contra o atual governo, numa altura em que as eleições legislativas estão previstas para novembro, adiantaram os organizadores.

"Neste momento, estimamos a presença de cerca de 500 mil pessoas", disse à Agence France-Press (AFP) o porta-voz da organização da manifestação, Jan Grabiec.

O dirigente estima ainda que este protesto seja o maior dos últimos 30 anos.

Os manifestantes contestam o aumento do custo de vida, a trapaça e a mentirae defendem a democracia, as eleições livres e a União Europeia, vincou.

Os líderes da maioria dos partidos da oposição encorajaram os seus militantes a juntarem-se à “grande marcha” contra o partido Lei e Justiça (PiS, no poder) e o seu líder, Jaroslaw Kaczynski.

“Basta!”, “Não queremos uma Polónia autoritária” lia-se em cartazes exibidos pelos manifestantes e dirigidos à maioria que, há quase oito anos, governa o país e numa altura em que se aproximam as eleições legislativas, previstas para novembro.

Na quarta-feira, o ex-primeiro-ministro polaco e atual líder do partido Lei e Justiça (PiS, no poder), Jaroslaw Kaczynski, afirmou ser “quase certo” que a Rússia tentará desestabilizar as eleições legislativas na Polónia.

Numa entrevista, o líder do partido nacionalista conservador disse que a oposição poderá “iniciar as provocações” que rapidamente serão aproveitadas por Moscovo, para interferir no resultado final das eleições.

Num momento em que os partidos começam a preparar a campanha para as eleições - nas quais o PiS aparece à frente nas sondagens, embora provavelmente precise de uma coligação para governar - o Presidente polaco, Andrzej Duda, aprovou uma lei para investigar a influência russa nos últimos anos, embora a iniciativa ainda tenha de passar pelo Tribunal Constitucional.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Uma cidade verde contra ondas de calor: Rzeszow

Bruxelas inicia nova ação judicial contra a Polónia

A crise da habitação na Polónia