EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Falta de água alarma agricultores e silvicultores na Polónia e Lituânia

Campo agrícola na Lituânia
Campo agrícola na Lituânia Direitos de autor LTLT
Direitos de autor LTLT
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Seca acentua-se em algumas partes da Europa e ameaça colheitas. Falta de água alarma agricultores e silvicultores na Polónia e Lituânia

PUBLICIDADE

Apesar da recente chuva forte em algumas partes da Europa, há regiões onde a seca se acentua.

Os agricultores da Lituânia estão a ter de **regar dia e noite, à medida que a seca se agrava.**Muitos receiam que, se o período de seca continuar, a colheita fique em risco.

"Se o tempo seco continuar, pode não haver colheita. Tudo depende do tempo e nós precisamos de chuva. Não sei, se calhar vou tentar dançar para invocar a chuva," explica o agricultor lituano Julius Sateika.

Os silvicultores também estão preocupados. Até agora, registaram-se 70 incêndios florestais este ano, mas, como os meteorologistas preveem que não vai chover nos próximos dias, o risco de incêndios aumenta. Por isso, pede-se às pessoas que estejam atentas.

"Queremos que as pessoas sejam responsáveis quando lidam com fogo na floresta. Se fizerem uma fogueira, façam-na nos locais específicos para o efeito. Depois disso, apaguem o fogo com água, para que não haja risco de algumas brasas poderem atear o fogo. Vamos proteger a floresta," esclarece o funcionário da Empresa Florestal Estatal da Lituânia, Giedrius Tamosiunas.

Polónia declarou alerta máximo de risco de incêndios florestais

A falta de chuva continua a ser uma constante na Polónia. As autoridades declararam o nível 3 de risco de deflagração de incêndios florestais na maior parte das florestas do país. O alerta é o mais elevado e a principal causa é a falta de chuva.

"Se o nível de humidade da floresta for inferior a 10% durante os próximos cinco dias, a inspeção florestal terá a obrigação de introduzir uma proibição de entrada nas florestas," revela o inspetor florestal de Gryfino, Ton Marcin Dziubak.

Uma proibição que afasta os humanos das florestas e é também uma forma de proteger a vida selvagem.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Países do Sul da UE pedem apoios comunitários para lidar com seca

Inundações não vão travar seca na Europa, alertam especialistas

Incêndio de grandes proporções afeta empresa farmacêutica dinamarquesa Novo Nordisk