EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Como o Qatar preserva o património

Como o Qatar preserva o património
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Euronews
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Da recuperação de uma aldeia histórica, que será transformada em atração turística, ao restauro de peças de valor inestimável, veja como o Qatar está a preservar os seus tesouros.

PUBLICIDADE

No extremo norte do Qatar, está em curso um plano para transformar uma antiga povoação abandonada numa moderna atração turística. Outrora uma povoação próspera, Al Mafyar foi abandonada há cerca de 50 anos. Desde então, os antigos edifícios foram deixados ao abandono.

Utilizando a estrutura do que já existe, os Museus do Qatar têm grandes planos para rejuvenescer esta aldeia e transformá-la de novo num centro de importância cultural.

A ideia é transformar Al Mafyar numa atração turística com atividades culturais e patrimoniais amigas do ambiente. A equipa de design que está por detrás desta visão diz que se está a inspirar na história da aldeia.

"O que queremos alcançar é trazer de volta a vida comunitária a esta aldeia deserta", diz Omar Merhebi da G Interiors, que está a trabalhar no design de interiores do projeto. "Cada casa tem a sua forma única, o seu carácter único, por isso queríamos que elas tivessem um sentimento de pertença a esse lugar e fizessem essa viagem."

G Interiors
A aldeia de Al MafyarG Interiors

Respeitar o espaço do passado

A decisão de remodelar o local não foi tomada de ânimo leve. Os arqueólogos a trabalhar perto do projeto tiveram de se certificar de que as ruínas mais antigas que se encontravam por baixo do solo eram protegidas e ficavam incólumes durante o processo.

"Há alguns sítios onde não seria apropriado. Há alguns edifícios onde não seria apropriado", afirma Rob Carter, especialista sénior em Arqueologia nos Museus do Qatar.

Carter continua: "Noutros casos, se não fosse feito, estas coisas acabariam por ruir de qualquer forma e desapareceriam, tornando-se totalmente arqueológicas. Por isso, mais vale aproveitá-las e aproveitá-las de uma forma que tire o melhor partido do ambiente natural e dos vestígios arqueológicos que as rodeiam".

Os pormenores são importantes

Uma das principais considerações deste projeto é a escolha dos materiais corretos para a reconstrução. Os materiais foram escolhidos cuidadosamente para combinar e fundir-se com o terreno circundante.

"Uma das principais considerações deste desenvolvimento é a escolha dos materiais certos para a reconstrução", explica Merhebi. "A envolvente natural da aldeia tem sido uma enorme fonte de inspiração para os designers."

O desafio dos elementos

Como o Qatar é um país de baixa altitude, a subida do nível do mar é uma grande preocupação para a paisagem do país.

Essam Heggy, cientista-chefe da Universidade Hamad Bin Khalifa, mostrou à Euronews o impacto do aquecimento global nas costas do Qatar.

"Vemos esta torre de comunicações que não foi construída sobre o mar. Agora, vemos que a água atingiu a base da torre de comunicações e está a empurrá-la para a água, fazendo-a cair pouco a pouco", conta.

Euronews
Essam Heggy mostra onde já chegou o marEuronews

Heggy explica que a água pode deslocar-se para o interior até sete metros por ano.

O Qatar está, portanto, a correr contra o tempo para se proteger e proteger projetos como o Al Mafyar no futuro. Através da ciência e da tecnologia, espera mitigar quaisquer danos ao longo da Península do Qatar.

Preservação do património nacional do Qatar

Uma grande parte dos esforços de preservação e conservação do Qatar passa também pelo restauro de artefactos antigos, encontrados por equipas arqueológicas em locais de escavação por todo o país e não só. E isso leva-nos ao Museu de Arte Islâmica, no coração da capital, Doha.

Uma encadernação de livros em couro do Al-Andalus do século XIII, uma espada do século IX do período do Khazar Khaganate ou um monumental painel de estuque do Irão do século XII

Estes são apenas alguns dos milhares de objetos históricos alojados no Museu de Arte Islâmica. É um milagre que estes artefactos tenham durado séculos. E o museu tem o maior cuidado em garantir que eles perdurem pelas gerações vindouras.

Euronews
Uma das peças restauradasEuronews

Quer se trate de vidro, madeira, têxteis, metais ou papel, há um conservador especializado em cuidar de cada artefacto. Estes especialistas ajudam a garantir uma preservação segura destes objectos históricos, quer estejam em exposição ou armazenados.

PUBLICIDADE

O conservador de madeira Stefan Masarovic examina uma peça que acabou de receber: "A madeira, enquanto material orgânico, pode deteriorar-se muito mais rapidamente do que os materiais inorgânicos. É muito sensível à humidade. Pode ser atacada por bolores ou insetos que comem madeira. É por isso que pode sofrer danos irreversíveis", diz.

Acima de tudo, por detrás dos holofotes das galerias é onde a história ganha vida. Para além de proteger a sua história, o Qatar está a ir muito além para preservar os seus principais locais de património e paisagens naturais.

Partilhe esta notícia