EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Antony Blinken: Rebelião do Grupo Wagner revela "fissuras" na liderança russa

Militar ucraniano
Militar ucraniano Direitos de autor Roman Chop/AP
Direitos de autor Roman Chop/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Tropas ucranianas fazem pequenos avanços perto de Bakhmut. Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, considera que a rebelião do Grupo Wagner revela a existência de "fissuras" na liderança russa.

PUBLICIDADE

Os militares ucranianos afirmam ter avançado entre 600 e 1000 metros nos flancos sul e norte em redor da cidade de Bakhmut.

Os pequenos avanços vêm juntar-se aos anteriormente reivindicados na tarde de sábado.

Enquanto o chefe do grupo paramilitar Wagner, Yevgeny Prigozhin, se deslocava em direção ao Kremlin, as tropas ucranianas tinham comunicado uma ofensiva perto da cidade ucraniana quase completamente destruida.

No domingo, o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, publicou no Twitter que tinha discutido os tumultos do fim de semana na Rússia numa chamada telefónica com o Presidente dos EUA, Joe Biden. Zeleskyy disse que a rebelião do Grupo Wagner mostrava a fraqueza do governo do Presidente russo, Vladimir Putin.

O Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken considera que há "fissuras" na liderança russa.

"O próprio Prigozhin, em todo este incidente, levantou questões profundas sobre as próprias premissas da agressão russa contra a Ucrânia, em primeiro lugar, dizendo que a Ucrânia ou a NATO não representavam uma ameaça para a Rússia, o que faz parte da narrativa de Putin. E foi um desafio direto à autoridade de Putin. Portanto, isto levanta questões profundas. Mostra verdadeiras fissuras," afirmou o Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken.

No sul da Ucrânia, uma operação de limpeza continuou durante o fim de semana após o bombardeamento russo que danificou 30 casas residenciais na cidade de Orikhiv.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Professora julgada por dizer aos alunos que não há guerra na Ucrânia

ONU acusa Rússia de matar 136 crianças ucranianas em 2022

Zelenskyy assina acordo em Bruxelas antes de viajar para Lisboa esta terça-feira