EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Húngaros angariam dinheiro para ajudar batalhão do exército ucraniano

Cidadãos húngaros ajudam batalhão que se autodenomina "Dragões Transcarpáticos"
Cidadãos húngaros ajudam batalhão que se autodenomina "Dragões Transcarpáticos" Direitos de autor frame
Direitos de autor frame
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A inicativa que decorre no Facebook já angariou mais de 113 milhões de florins húngaros, o equivalente a 300 mil euros.

PUBLICIDADE

Cidadãos húngaros estão a angariar dinheiro para apoiar os soldados que lutam no lado ucraniano na Transcarpátia. Ajudam com quase tudo, menos armas, munições e explosivos.

No dia 23 outubro de 2022, foi publicado no Facebook este vídeo que mostra os primeiros soldados húngaros a entrar na aldeia de Ambarne, perto da fronteira entre a Ucrânia e a Rússia, com uma bandeira húngara com um buraco como lembrança da revolução de 1956 e uma bandeira ucraniana.

Quando um grupo de húngaros viu as imagens, decidiu ajudar o batalhão que se autodenomina "Dragões Transcarpáticos" do exército ucraniano.

"É preciso muita energia elétrica para operar uma guerra moderna. Nós levámos-lhes muitas baterias, grandes baterias industriais, baterias de oito quilos, muitas baterias de bolso, menores, mas poderosas, drones, equipamentos civis de visão noturna, telémetros, roupa polar especial e meias de escalada, usadas nos Himalaias durante o inverno", diz o organizador Balázs Trautmann. 

A iniciativa para ajudar o batalhão já arrecadou o equivalente a 300 mil euros. Mais de metade já foi entregue. Os organizadores estão em contacto com o professor Ferenc Sándor que integra o batalhão e continua a dar aulas virtuais nas trincheiras.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Três noites consecutivas de bombardeamentos

Presidente húngara visita a Ucrânia

Ataque russo com mísseis faz seis mortos em subúrbio de Kharkiv