EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Investir no bem estar das vacas para reduzir perdas na produção de leite

Exploração agricola em Itália
Exploração agricola em Itália Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Calor extremo afeta a produção de leite de forma notória, investir no bem estar dos animais pode minimizar as perdas. Associação de agricultores da Itália diz que, em alguns casos, 90% das colheitas foram perdidas devido às altas temperaturas.

PUBLICIDADE

Depois da exploração agrícola sofrer uma quebra de 30% na produção de leite no ano passado, o gestor agricola Murad Salem queria estar preparado para este verão e decidiu tomar medidas para lidar com as temperaturas altas.

Vacas stressadas pelo calor, de facto, produzem menos leite. 

Um novo sistema de ventilação e um aparelho onde as vacas se podem coçar são algumas das ferramentas utilizadas para aumentar o conforto dos animais.

“Tivemos que fazer esse investimento. Sabíamos que este verão as temperaturas seriam mais elevadas face aos anos anteriores, pelo que decidimos vender alguns dos nossos animais e investir no bem-estar daqueles que ficaram,” explica o gerente da exploração agrícola "Oasi Kadir", perto de Roma, Itália, Murad Salem.

Graças a essas melhorias, a produção de leite caiu apenas cerca de 10%.

"Uma maneira de aliviar o stresse térmico e fazer com que as vacas se sintam melhor, para que possam produzir mais leite, é refrescá-las usando estes aspersores. E isso geralmente acontece logo antes da ordenha," constata a correspondente da euronews, Giorgia Orlandi

Mas o calor escaldante das últimas semanas não afetou apenas o gado leiteiro, também danificou frutas e vegetais, como nos diz Murad

“Nesta temporada sofremos uma grande perda. Investimos muito dinheiro para manter as uvas em boas condições, mas devido a este calor ficou tudo queimado. É o primeiro ano que nos acontece algo assim,” revela Murad Salem.

A associação de agricultores da Itália deu o alarme. Diz que, em alguns casos, 90% das colheitas foram perdidas devido às altas temperaturas. Os especialistas reafirmam que as condições climáticas extremas, como enchentes e secas, pioraram as coisas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Agricultura em risco: Rio Pó está quase sem água

Sistema milenar de agricultura pode ser a chave da sustentabilidade

Seca ameaça agricultura e turismo em Málaga