EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

Papa Francisco Com Marcelo Rebelo de Sousa assistem à Guarda de Honra em Belém
Papa Francisco Com Marcelo Rebelo de Sousa assistem à Guarda de Honra em Belém Direitos de autor AP Photo/Armando França
Direitos de autor AP Photo/Armando França

Papa Francisco deixa recados antes do Acolhimento na Jornada Mundial da Juventude

De  Francisco Marques
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Francisco vai permanecer no país até domingo com oito discursos preparados ao longo do maior evento do ano da igreja católica romana

PUBLICIDADE

O Papa Francisco aterrou em Lisboa, pelas 09h45 da manhã desta quarta-feira, para uma visita de cinco dias no quadro da 37.ª Jornada Mundial da Juventude (JMJ). 

O Sumo Pontífice foi recebido no aeroporto de Figo Maduro pelo presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, e pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, devoto católico e um dos maiores entusiastas da JMJ em Lisboa.

A primeira escala de Francisco foi o Palácio de Belém, onde se reuniu durante meia hora com o Presidente Marcelo.

O chefe do Estado português ofereceu ao líder da Igreja Católica uma medalha comemorativa da JMJ, composta por uma esfera armilar, tendo no centro a Catedral de Santa Maria Maior, de Lisboa, rodeada por 13 santos e beatos, os padroeiros da Jornada.

Antes de seguir para o vizinho Centro Cultural de Belém, o Papa abriu o Livro de Honra da Presidência da República e deixou a seguinte mensagem: "Peregrino da esperança em Portugal, rezo e faço votos para que este país de coração jovem continue a fazer-se ao largo rumo a horizontes de fraternidade; Lisboa, cidade do encontro, inspire modos de enfrentar em conjunto as grandes questões da Europa e do mundo."

AP Photo/Gregorio Borgia
A mensagem do Papa no Livro de Honra do Palácio da Presidência da República portuguesaAP Photo/Gregorio Borgia

NO CCB, Francisco realizou o primeiro dos oito discursos previstos até domingo, em Portugal. Aconteceu por volta do meio dia (hora local), com o líder católico a dirigir-se às autoridades e ao corpo diplomático.

Numa mensagem política dirigida sobretudo aos europeus, Francisco falou da necessidade de "pontes" para a paz em diversas regiões do mundo sob forte influência da União Europeia.

O mundo tem necessidade da Europa, da Europa verdadeira: precisa do seu papel de construtora de pontes e de pacificadora do Leste europeu, no Mediterrâneo, na África e no Médio Oriente.
Papa Francisco
Líder da Igreja Católica

"Para onde navegais, Europa, com o descarte dos idosos, os muros de arame farpado, as mortandades no mar e os berços vazios? Para onde ides se, perante o tormento de viver, vos limitais a oferecer remédios rápidos e errados como o fácil acesso à morte, solução cómoda que parece doce, mas na realidade é mais amarga que as águas do mar", afirmou o Papa, neste primeiro discurso público da semana.

Encontro com António Costa

Pela tarde, Francisco tem previsto encontrar-se com o primeiro-ministro de Portugal, António Costa, na Nunciatura Apostólica, a representação diplomática da Santa Sé, em Portugal.

O "dia zero" da agenda de Francisco em Lisboa, adicionado pelo próprio para contactos com as altas figuras do Estado português e da Igreja, encerra com uma missa no Mosteiro dos Jerónimos perante bispos, sacerdotes e outras figuras do clero português.

Para quinta-feira, de facto o "dia 1" da agenda de Francisco nas JMJ, está marcada a cerimónia oficial de Acolhimento ao Papa, que deve acontecer às 17h30, no altar montado no alto do Parque Eduardo VII e que obrigou à retirada temporária daquele local do controverso monumento de João Cutileiro, alegadamente por razões logísticas.

A JMJ vai decorrer até domingo, em Lisboa, mas com alguns eventos marcados também para Fátima, e com mais de um milhão de peregrinos oriundos de todo o mundo esperados na capital portuguesa ao longo desta semana.

Partilhe esta notícia

Notícias relacionadas