Fluxo de armas para a Ucrânia é motivo de preocupação na ONU

EUA aprovaram o envio de caças F-16 da Dinamarca e dos Países Baixos para a Ucrânia.
EUA aprovaram o envio de caças F-16 da Dinamarca e dos Países Baixos para a Ucrânia. Direitos de autor AP Photo/Czarek Sokolowski
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Subsecretária-geral e Alta Representante para os Assuntos de Desarmamento das Nações Unidas manifestou preocupação no Conselho de Segurança.

PUBLICIDADE

A transferência de armas e munições para a Ucrânia disparou nos últimos meses e há relatos do envio de armas de fragmentação.

Motivos de preocupação, alertou esta quinta-feira, no Conselho de Segurança, a subsecretária-geral e Alta Representante para os Assuntos de Desarmamento da ONU.

Izumi Nakamitsu lembrou que as armas podem ir parar às mãos erradas: “os relatos relacionados com a transferência e o uso de armas de fragmentação são muito preocupantes. O porta-voz do secretário-geral da ONU pediu que esse tipo de munições seja consignado à história e não seja usado. Medidas para lidar com o risco de desvio de armas e munições para utilizadores finais não autorizados e para usos não autorizados são essenciais para evitar mais instabilidade e insegurança na Ucrânia, na região e além.”

Enquanto isso, os EUA aprovaram o envio de caças F-16 da Dinamarca e dos Países Baixos para a Ucrânia, assim que estiver concluído o treino dos pilotos.

Há muito que Kiev pedia os aparelhos, para deter os ataques russos contra infraestruturas e cidades.

Ataques que fazem sempre vítimas civis e muitas dessas vítimas são crianças.

A câmara de Amesterdão inaugurou precisamente por estes dias uma exposição para mostrar diários e desenhos de crianças ucranianas presas na guerra.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Biden apela a união contra "a agressão russa" na ONU

Casal polaco recebe prémio da ONU por ajudar refugiados

Futuro do planeta discutido no Dubai