EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Mulhouse, no leste de França, sofre com falta de médicos

Em França, sete em cada dez pessoas tiveram de desistir de tratamentos médicos pelo menos uma vez.
Em França, sete em cada dez pessoas tiveram de desistir de tratamentos médicos pelo menos uma vez. Direitos de autor AFP
Direitos de autor AFP
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Problema é transversal a vários países europeus.

PUBLICIDADE

Em Mulhouse, no leste de França, a aposentação de três médicos no centro de saúde do bairro de Bourtzwiller deixou cerca de cinco mil pessoas entregues à própria sorte.

Há anos que se procuram sucessores, mas em vão.

“Estamos a tentar montar um novo centro, se possível até ao final de novembro, caso contrário no início de maio. (…) Com o apoio de médicos reformados, estudantes de medicina e assistentes, conseguiremos tratar, pelo menos, dos doentes mais crónicos com maiores necessidades de apoio", sublinhou Frederic Tryniszewski, presidente, SOS Medecin Mulhouse.

O problema de Mulhouse é que não consegue atrair muito talento.

Portugal e outros países europeus partilham as mesmas dores. De tal forma, que o Governo português até pensa em contratar médicos estrangeiros.

O deserto médico de Mulhouse levou muitos locais a voltar-se para a organização não-governamental Médicos sem Fronteiras.

Em França, sete em cada dez pessoas tiveram de desistir de tratamentos médicos pelo menos uma vez.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

França: Extrema-direita com forte avanço em todas as sondagens

Macron pede que antissemitismo seja discutido nas escolas após violação de uma jovem judia

Líder da extrema-direita opõe-se ao envio de tropas francesas para a Ucrânia