EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Como um perito em acidentes aéreos investigaria a queda do avião que transportava Prigozhin

ARQUIVO: Esta fotografia fornecida por Luba Ostrovskaya mostra um jato privado com o número de cauda RA-02795 num aeroporto em São Petersburgo, Rússia, a 9 de maio de 2023\.
ARQUIVO: Esta fotografia fornecida por Luba Ostrovskaya mostra um jato privado com o número de cauda RA-02795 num aeroporto em São Petersburgo, Rússia, a 9 de maio de 2023\. Direitos de autor AP
Direitos de autor AP
De  Scott Reid and Andrew Naughtie
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Os peritos dizem que, normalmente, trabalham com o fabricante do avião e analisam as possíveis causas mecânicas, as previsões meteorológicas e qualquer explosão interna ou externa, como uma bomba ou um míssil.

PUBLICIDADE

Um perito internacional em acidentes aéreos explicou à Euronews os passos a dar para investigar um acidente de avião, como o que aparentemente matou o chefe mercenário Wagner Yevgeny Prigozhin, na quarta-feira, perto de Moscovo.

Ismo Aaltonen, antigo chefe de investigação de acidentes de aviação da Finlândia, disse que há uma forte probabilidade de estarmos perante um "ato criminoso", apontando para as circunstâncias que rodearam o incidente.

"Se olharmos para o proprietário do avião e para as pessoas a bordo, podemos dizer que há uma grande probabilidade de se tratar de um ato criminoso", afirmou.

Com base no vídeo do acidente que viu, sugeriu que o jato pode ter-se partido durante o voo.

"Quando estava a ver o vídeo, tentei fazer um pouco de zoom e parecia que não havia estabilizador horizontal", disse o experiente investigador à Euronews.

"Provavelmente saiu no ar. Por isso pode ter-se desfeito durante o voo".

AP Photo
Um militar russo inspeciona uma parte do jato particular acidentadoAP Photo

No entanto, Aaltonen disse que, numa investigação, é preciso entrar com a mente aberta e tentar excluir primeiro as diferentes causas potenciais.

Para isso, é necessário localizar as peças do avião, analisar as condições meteorológicas do dia, o historial do avião, a formação do piloto e os registos de manutenção.

"Depois, quando estivermos no local do acidente, levamos os destroços para o hangar e começamos a investigação técnica", disse. "Os motores estavam a funcionar corretamente, por exemplo. Há muitas coisas a analisar e é por isso que usamos listas de verificação para garantir que não nos esquecemos de nada".

"É claro que precisamos de uma equipa de especialistas no local e, neste tipo de caso, como este avião foi fabricado no Brasil, deve haver uma notificação às autoridades brasileiras de investigação", acrescentou.

"Eles têm o direito de nomear representantes acreditados para a investigação, que se deslocariam à Rússia para ajudar na investigação. Isso inclui conselheiros próximos do fabricante".

No entanto, reconheceu que tal poderá não acontecer, dadas as atuais circunstâncias na Rússia, e apontou dificuldades mais práticas que os investigadores poderão ter.

AP/Ostorozhno Novosti
O local da queda do jato particular em que seguia o líder do grupo Wagner, perto de Kuzhenkino, na região de TverAP/Ostorozhno Novosti

Se o avião tiver uma caixa negra, por exemplo, "estas são muitas vezes construídas por fabricantes nos Estados Unidos e estes não forneceram quaisquer peças durante quatro ou cinco anos à Rússia, ou algo do género, pelo que poderá haver muitos desafios em relação a tudo isso".

A falha mecânica é "muito rara", mas seria descartada muito precocemente. Os investigadores concentram-se nas marcas, em quaisquer arranhões, estilhaços de mísseis ou bombas dentro do avião, que são visíveis em partes da aeronave se uma bomba ou um míssil explodir".

Dadas as circunstâncias que rodearam este acidente em particular, Keir Giles, consultor sénior do Programa Rússia e Eurásia da Chatham House, acredita que nunca saberemos de forma conclusiva o que aconteceu.

"Quer se trate ou não de um assassinato deliberado, o acidente é tão politicamente significativo que não há hipótese de qualquer investigação ser transparente ou fiável."

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Prigozhin morto em despenhamento de avião

Putin ameaça a Alemanha: Rússia pode fornecer armas para atingir alvos ocidentais

Putin substitui Shoigu porque quer Ministério da Defesa "aberto à inovação"