EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Florida: Furacão Idalia transformou estradas em rios, mas não fez vítimas mortais

As pessoas sobem a Ocean Boulevard inundada em North Myrtle Beach, S.C, após a passagem do furacão Idalia, 30 de agosto de 2023
As pessoas sobem a Ocean Boulevard inundada em North Myrtle Beach, S.C, após a passagem do furacão Idalia, 30 de agosto de 2023 Direitos de autor JASON LEE/2023, The Sun News
Direitos de autor JASON LEE/2023, The Sun News
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Idalia, que atingiu a Florida como furacão de categoria 3 e passou a tempestade tropical na Carolina do Sul, provocou muita destruição, mas não ceifou vidas.

PUBLICIDADE

A tempestade tropical Idalia seguiu para a Geórgia e as Carolinas depois de ter deixado um rasto de destruição na Florida, onde passou como furacão de categoria 3.

Com ventos de mais de 200 quilómetros por hora, o Idalia desencadeou uma tempestade catastrófica, com ventos destruidores e inundações.

A maioria das pessoas que vive em áreas costeiras ouviu o aviso para evacuar, mas alguns, mais para o interior, pensaram que poderiam descartá-lo.

James Mack foi dos que decidiu ficar e conta: "Eu vi que a energia foi desligada e pensei: 'OK, a energia foi desligada, isso vai ser o pior cenário. E, então, abro a minha porta e vejo um rio lá fora."

O cenário é o mesmo por toda a área atingida. Os meteorologistas, entretanto, dizem que uma rara superlua azul poderia aumentar ainda mais as marés acima dos níveis normais, além do impacto destrutivo do Idalia.

O foco agora é limpar os detritos e restaurar a energia para as centenas de milhares de casas que foram cortadas da rede elétrica. Estima-se que 440 mil pessoas estão sem eletricidade na Florida e na Geórgia.

O furacão Idalia invadiu a Florida como um comboio de alta velocidade, na quarta-feira, dividindo árvores ao meio, arrancando telhados de hotéis e transformando pequenos carros em barcos antes de invadir a Geórgia e a Carolina do Sul, já como uma tempestade poderosa.

Cruzou a Geórgia ainda enquanto furacão e foi já sobre a Carolina do Sul que perdeu força e se tornou numa tempestade tropical.

Uma pessoa foi morta na Geórgia. Nenhuma morte relacionada com o furacão foi oficialmente confirmada na Florida, mas a Patrulha Rodoviária relatou a morte de duas pessoas, em acidentes separados, relacionados com o clima apenas algumas horas antes de o Idalia tocar terra.

Uma área pouco habitada

A Florida temia o pior enquanto ainda recuperava do furacão Ian do ano passado, que atingiu a área densamente povoada de Fort Myers, deixando 149 mortos no estado. 

Ao contrário dessa tempestade, o Idalia explodiu numa área pouco habitada conhecida como a "costa natural da Florida", uma das regiões mais rurais do estado que fica longe de metrópoles lotadas ou áreas turísticas movimentadas e apresenta milhões de hectares de terra não desenvolvida.

No rescaldo, funcionários do Estado, 5.500 guardas nacionais e equipas de resgate continuam as busca e a tentar recuperar o que é recuperável, inspecionando pontes, limpando árvores derrubadas e procurando por qualquer pessoa em perigo.

O Centro Nacional dos Furacões deixa avisos de que a tempestade ainda não terminou e há regiões costeiras que devem ter especial cuidado ainda esta quinta-feira.

O Serviço Nacional de Meteorologia em Tallahassee chamou ao Idalia "um evento sem precedentes", já que nenhum furacão importante registado tinha passado pela baía ao longo da Big Bend.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Furacão Idalia deverá atingir a Florida com forte intensidade

Morreu o músico Jimmy Buffet (1946 - 2023, 76 anos)

"Idalia" fez quatro mortos e já deixou os EUA rumo ao Atlântico