EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Início do ano letivo na Rússia: Novo manual de História e treino militar nas escolas

Os alunos carregam a bandeira russa durante uma cerimónia que marca o início das aulas " em St. Petersburg, Rússia, 1 de setembro de 2023
Os alunos carregam a bandeira russa durante uma cerimónia que marca o início das aulas " em St. Petersburg, Rússia, 1 de setembro de 2023 Direitos de autor AP Photo/Dmitri Lovetsky
Direitos de autor AP Photo/Dmitri Lovetsky
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os alunos da Rússia tiveram novidades neste início de ano escolar: um novo manual de História, que dá relevo à invasão da Ucrânia e um treino militar obrigatório em todas as instituições de ensino.

PUBLICIDADE

O novo ano letivo já começou na Rússia.

Este ano, foram feitas várias alterações ao currículo escolar: o programa educativo vai ser o mesmo em todo o país, extensível às zonas ocupadas na Ucrânia.

Os alunos do ensino médio da Rússia receberão livros de História atualizados. Os manuais prestam agora mais atenção à história da Rússia, incluindo os eventos na Ucrânia e à operação militar especial.

O livro didático é criticado em surdina pela distorção dos eventos da era Estaline e pela crítica excessiva aos valores humanistas e às liberdades civis.

"Os autores do manual de História estão a tentar justificar ações ilegais da Rússia, desde a anexação da Crimeia em 2014, que culminou na escalada militar e na invasão da Ucrânia em 2022", dizem especialistas.

Ativistas de direitos humanos comentam: "O novo livro de história é uma tentativa flagrante de doutrinar ilegalmente crianças em idade escolar na Rússia e territórios ucranianos ocupados pela Rússia."

Nas ruas, os moscovitas comentam o que esperam do novo livro de história.

"Eu gostaria que as crianças conhecessem a verdade. Como tudo realmente aconteceu, até mesmo algo ruim. Que não exagerem ou embelezem", diz uma senhora.

Outra afirma: "Ouvi algo sobre os factos estarem distorcidos, mas não mergulhei no assunto. Eu realmente não gostaria que os factos históricos fossem distorcidos."

Um cidadão russo defende: "Eu acho que os especialistas qualificados que estiveram envolvidos na compilação deste livro fizeram um bom trabalho, e será interessante para as crianças estudarem a história dos eventos que ocorreram recentemente no nosso país e nas regiões vizinhas".

Uma nova História

O novo livro de História foi escrito em tempo recorde. Os autores não escondem a sua orientação ideológica.

Vladimir Medinsky, conselheiro presidencial, ex-ministro russo da Cultura, explica: "O material é dirigido aos alunos, pais e professores. Ele define o ponto de vista do Estado e o ponto de vista do conselho académico através do prisma da posição do Estado sobre os eventos atuais."

Há ainda outras mudanças no ensino. A partir de 1 de setembro deste ano, o módulo de Treinamento Militar Inicial (TMI) retorna às escolas e torna-se obrigatório em todas as instituições de ensino na Rússia.

O programa oferece treinamento para crianças em classes seniores para usar uma Kalashnikov, uma metralhadora de assalto e granadas de fragmentação, de mão. Além disso, foi incluído um módulo sobre drones, onde os alunos vão aprender os fundamentos do uso de drones em combate, assim como formas de os combater.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Escola Frello abre na Dinamarca e rompe com os modelos tradicionais de ensino

Japão: Deus do Ensino acolhe festival de ábaco

Putin substitui Shoigu porque quer Ministério da Defesa "aberto à inovação"