EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Confrontos entre eritreus e a polícia nas ruas de Telavive

Confrontos em Telavive
Confrontos em Telavive Direitos de autor Ohad Zwigenberg/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Ohad Zwigenberg/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews com AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Pelo menos três manifestantes foram baleados. Os agentes disseram que disparam balas reais em legítima defesa.

PUBLICIDADE

Em Telavive, mais de 100 pessoas ficaram feridas em violentos confrontos entre requerentes de asilo eritreus e a polícia.

Os distúrbios aconteceram depois centenas de eritreus hostis ao governo do seu país se terem reunido à porta de um salão no sul de Telavive, que deveria acolher um evento pró-regime organizado pela embaixada da Eritreia em Israel.

A polícia israelita declarou ilegal a concentração e ordenou a evacuação do local. Mas os manifestantes "atiraram pedras e tábuas de madeira" contra os agentes, e alguns deles vandalizaram lojas na zona, segundo a polícia.

No total, 27 polícias ficaram feridos e pelo menos três manifestantes foram baleados. Os agentes disseram que disparam balas reais em legítima defesa.

De acordo com as estatísticas de junho, há 17 850 requerentes de asilo eritreus em Israel. A maior parte deles chegou ilegalmente da Península do Sinai, no Egito, há vários anos, e instalou-se em zonas pobres de Telavive. Deixaram o seu país, governado pelo Presidente Isaias Afwerki, desde a sua declaração oficial de independência em 1993, após trinta anos de guerra com a Etiópia.

A Eritreia é um dos Estados mais isolados do mundo e ocupa os últimos lugares nos índices mundiais de liberdade de imprensa, de direitos humanos e de desenvolvimento económico.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israel: aumenta a tensão entre ministro da defesa e Netanyahu

Manifestações em Israel para um cessar-fogo em Gaza e renúncia do primeiro-ministro

Familiares de reféns bloqueiam autoestrada em Israel